segunda-feira, 30 de julho de 2012

II Encontro Nacional do CLAE

A revista As Flores do Mal - Lançamento da 8ª edição
Algumas capas da Revista As Flores do Mal da Editora CLAE
Com muita poesia, música e dança aconteceu o II ENCLAE com o lançamento do 8ª edição da revista  As Flores do Mal e exposição de livros da editora CLAE. Foi um grande encontro cultura na praça da Bandeira. O Círculo Literário Analítico Experimental agitou o cenário cultural e a noite da Cidade.
O encontro Cultural foi muito organizado, Sandrão comandou a festa, fez sorteio de livros, homenagearam Julhão um compositor de Juazeiro e muito Rock com grandes bandas da região que fizeram o maior som. Parabéns os meninos da Editora CLAE que não estão de brincadeira. 

sábado, 28 de julho de 2012

Um Mergulho de Criatividade na Ilha do Fogo - José Anderson Fonseca Guimarães

O objetivo do Projeto:
- Desenvolver arte popular para implantação do Parque Ilha do Fogo
- Estabelecer relações de Educação e Proteção Ambiental e Turismo Ecológico.
- Divulgar a cultura local história, lendas, ícones, ect.;
- Servir como elo entre Educação Formal e Informal.

A Ilha do Fogo vista e pensada sob o olhar da Arquitetura Humana.


Com a sensibilidade de quem experimentou e deixou atravessar pelos sentimentos mais profundo, podemos apreciar o mergulho dado pelo arquiteto e pesquisador  José Anderson Fonseca Guimarães.
Ao expressar em seu projeto de arquitetura a beleza e o modo como as lendas do Rio São Francisco vão se traçando na vida da população ribeirinha e como podem se transformar em tecnologias limpas e adaptadas a
paisagem do lugar .            
Dando ar e graça a um jeito de pensar e sonhar diferente das noticias veiculadas sobre a Ilha do Fogo.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Michelle Branch & Santana

Ilha do Fogo Patrimônio Cultural - Material e Imaterial

Desenho feito em 2000 
A sociedade civil sempre cuidou da Ilha do Fogo, os Amigos do Rio, a Associação Desportiva Ilha do Fogo e outras tribos. Hoje existe o Coletivo e uma nova consciência das duas cidades Juazeiro e Petrolina sobre a importância do seu Patrimônio Cultura. Uma herança do passado, que vivemos hoje e vamos passar para nossos filhos e netos.
Palco de algumas das Lendas do Rio São Francisco (Nossa Senhora da Rapadura e Lendas da Serpente).
História
Dados históricos explicam que as ilhas compreendidas na fronteira pertenciam ao Estado da Bahia. Em 1752 iniciou-se a polêmica sobre quem teria direito de administrá-las. Com a criação da Comarca do Rio São Francisco, em 1810 a jurisdição da referida comarca passou a ser de Pernambuco e no ano de 1824, D. Pedro I anexou provisoriamente à Bahia, permanecendo assim até hoje.

Origem do Nome
Há muitas história a respeito da origem deste nome. Alguns contam que índios ocupavam esporadicamente a ilha - quando ainda nem havia ponte, e à noite acendiam suas fogueiras, chamando a atenção das pessoas que ficavam observando o movimento dos respectivos cais (Juazeiro e Petrolina). Outros falam de de pescadores que tinham este costume de acender fogueiras ao atracarem seus barcos na ilha para a pesca noturna. Sendo assim, popularizou-se o termo "Ilha do Fogo"
Apesar da fama que persegue esta ilha a anos ( local de marginais, malandros), a camada de bom gosto da população das duas cidades, encontram nela um melhor acesso e proximidade, facilitando assim as atividades ligadas ao lazer (funções essenciais a qualidade de vida e desenvolvimento social e mental do ser humano). Hoje a Ilha do Fogo é frequentada por nadadores, desportistas de fim-de-semana, jogadores de futebol profissionais, petequeiros e principalmente e nos fins de semanas, famílias inteiras dirigem-se a ela como uma das poucas alternativas de lazer de fácil acesso.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Inscrições prorrogadas! Curso de Prevenção do Uso de Drogas para Educadores de Escolas Públicas


As inscrições foram prorrogadas para a 5ª edição do Curso de Prevenção ao Uso de Drogas para Educadores de Escolas Públicas – edição 2012. Os interessados têm até o dia 30 de julho para se inscreverem. O curso é resultado da parceria entre Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (SENAD/ MJ), Secretaria de Educação Básica (SEB/ MEC) e Universidade de Brasília (UnB).

O objetivo é formar educadores de escolas públicas para elaboração e implementação coletiva de um projeto de ações preventivas para a escola, contribuindo com o fortalecimento da comunidade escolar na prevenção ao uso de drogas. A meta para este ano é formar 70 mil educadores e, com isso, alcançar um total de 14 mil escolas.

O curso é a distância e tem duração de oito meses, de agosto de 2012 a abril de 2013. O conteúdo é desenvolvido por meio de quatro módulos temáticos e um módulo de acompanhamento da implementação do projeto de prevenção do uso de drogas na escola. (Veja abaixo a descrição dos módulos*)

Para participar é preciso ter acesso à internet e disponibilidade semanal para estudo e realização de atividades exigidas pelo curso, com apoio institucional para a realização do projeto de prevenção do uso de drogas na escola. Os educadores que participarem do curso e forem aprovados receberão diploma, com carga horária de 180 horas.

Requisitos obrigatórios para a inscrição:

1) ser educador efetivo ou temporário de Escola Pública, em exercício em unidades de ensino;
2) realizar inscrição online no período determinado (2 a 30 de Julho);

Critérios para a classificação: As 70 mil vagas serão preenchidas obedecendo aos seguintes critérios de seleção, em caráter classificatório:

1. Escolas das Unidades Federativas pactuadas no Plano “CRACK, é possível vencer!”
2. Grupos de no mínimo 5 e no máximo 10 educadores cursistas por escola;
3. Educadores atuando com estudantes de sexto ao nono ano de Ensino Fundamental ou
Ensino Médio;
4. Escolas que tenham inscrito pelo menos 2 educadores da gestão administrativa e/ou pedagógica (direção, coordenação pedagógica, orientação educacional, administração escolar, supervisão escolar, entre outros);
5. Escolas inseridas em Programas do MEC, tais como: PSE (Programa Saúde na Escola), SPE (Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas), Programa Mais Educação, Programa Educação Integral, Programa Ensino Médio Inovador, Programa Escola Aberta e outros.

Link para a inscrição: http://educadores.senad.gov.br/

*Módulos:

Módulo I – O educando em desenvolvimento na família e na escola
Módulo II – Conceitos e informações sobre drogas e prevenção
Módulo III – A prevenção como questão educacional e de saúde
Módulo IV – Estratégias de prevenção na escola
Módulo V – Implementando o projeto de prevenção do uso de drogas na escola.

 Fonte: http://undime.org.br/inscricoes-prorrogada-curso-de-prevencao-do-uso-de-drogas-para-educadores-de-escolas-publicas/

A Ilha do Fogo é do Povo 2

sábado, 21 de julho de 2012

A Ilha do Fogo é do povo 1



O vídeo mostra a luta da população de Petrolina/PE e Juazeiro/BA para que as pessoas continuem tendo acesso a ilha do fogo patrimonio da natureza que o Exército Brasileiro quer tornar exclusivo, esse é o primeiro capítulo de uma polêmica que está apenas começando no Vale do São Francisco, Nordeste Brasileiro.
Direção: Kleyton Nunes Produção: Z7 filmes

Dia do Amigo


quinta-feira, 19 de julho de 2012

Nossos Sonhos


DESAFIO DA VIDA: "Buscar soluções para realizar nossos sonhos... 
Com as ferramentas que temos... E gostar do que temos"! 

LONDON, LONDON



Londres, Londres
Caetano Veloso

Estou vagando, dando umas voltas, sem direção
Estou solitário em Londres, Londres é amável assim
Cruzo as ruas sem medos
Todo mundo deixa o caminho livre
Sei que não conheço ninguém aqui prá dizer olá
Sei que eles deixam o caminho livre
Estou solitário em Londres, sem medos
Estou vagando, dando umas voltas, sem direção
Enquanto meus olhos Saem procurando discos voadores pelos céus
Oh Domingo, segunda, Outono, passam por mim
E as pessoas passam apressadas com tanta paz
Um grupo chega a um policial
Ele parece tão satisfeito em poder atendê-los
É bom pelo menos estar vivo e eu concordo ...
Ele parece tão satisfeito, pelo menos
E é tão bom viver em paz
E Domingo, segunda, os anos, e eu concordo ...

Enquanto meus olhos saem procurando por discos voadores no céu
Não escolho nenhum rosto para olhar, não escolho caminho
Acontece apenas de eu estar aqui e estar tudo bem

Grama verde, olhos azuis, céu cinza
Deus abençoe a dor silenciosa e a felicidade
Eu vim para dizer sim e digo

Enquanto meus olhos Saem procurando por discos voadores no céu

quarta-feira, 18 de julho de 2012

sábado, 14 de julho de 2012

Meu sangue ferve por você

Em Juazeiro a Categoria segue decisão da capital e Greve Continua!

Na segunda-feira, 16 de julho, a partir de 9 horas, os representantes de todas as zonais - na capital - e de todas as regionais - no interior - vão analisar e reescrever o documento feito pelo Ministério Público. As zonais se reúnem na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). No interior, nas delegacias regionais.
A outra atividade desta segunda-feira será fazer blitz nas escolas, na capital e no interior. O objetivo é ter uma estatística das unidades escolares que estão funcionando ou não.
 Na terça-feira, 17 de julho, também a partir de 9 horas, haverá um debate sobre o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) na AL-BA.
 Na quarta-feira, 18 de julho, assembleia às 9 horas, no estacionamento principal da AL-BA.
Após a assembleia, caminhada até o Ministério Público estadual, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), onde será entregue a contraproposta aos procuradores e promotores de Justiça.
CONTAMOS COM A PRESENÇA DE TODOS
"POVO UNIDO É POVO FORTE NÃO FOGE A LUTA NÃO TEME A MORTE
A LUTA É MINHA TAMBÉM É SUA, VENHA PRA CÁ QUE A GREVE CONTINUA!"
SOMOS APLB COM ORGULHO DE QUEM LUTA E CONQUISTA
Juazeiro-Ba, 13 de Julho de 2012

sexta-feira, 6 de julho de 2012

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Lampião no Município de Juazeiro

Jorge de Souza Duarte
Vindo das bandas do Cumbe, atualmente Euclides da Cunha, Lampião, em seguida à primeira luta travada em território baiano, onde morreram os soldados Juvenal A. da Silva e Francisco G. Filho, bem como o Sargento José Joaquim de Miranda, em companhia de bandidos, inclusive Corisco, tomou a direção do município de juazeiro, passando pelo lado leste das terras do município de Curaçá. Percorrendo várias léguas/dia, teve a polícia do Tenente Odonel no seu encalço e foram direto ao povoado da Abóbora, onde existiam nada menos de 15 casas, um recém inaugurado cemitério e um barracão de feira, este no local onde existem um mercado. Discutia-se àquela época, se Abóbora estava no município de Senhor do Bonfim ou de Juazeiro, pendência que foi resolvida anos depois com a criação do município de Jaguarari, ocasião em que se fez a linha divisória dos municípios pela parte Leste do povoado, hoje vila, que passou a pertencer, desta forma, a Juazeiro. Passando, ao largo, por Poço de Fora e Esfomeado, o Tenente Odonel Francisco da Silva, com 15 homens inicialmente, dos quais sete desistiram da perseguição pelo fator cansaço, e depois, com apenas 8 contratados, inclusive o Sargento Manoel Santos Vieira (Vieirinha). seguia as pegadas do Rei do Cangaço, quando estávamos a 6 de janeiro de 1929. Em meio à caminhada ingrata pelos sertões ressequidos do Nordeste, sem sombras e sem água, a polícia chega a um casebre, onde tem notícias de que por ali passaram, a cerca de meia hora, alguns asseclas do “Capitão” Virgulino. Essa informação importante fora dada por um caatingueiro ali residente. Seguindo os rastros dos malfeitores, o Tenente Odonel vai, “de bala na agulha”, pronto para um combate a qualquer momento.
 Há quem sustente que o grupo de Lampião chegara a Abóbora dividido em duas alas, a primeira delas tendo chegado no dia anterior. Os que chegaram antes, segundo se dizia, estavam se divertindo, bebendo muito e dançando com as moças do povoados. Algumas pessoas da casa onde tocavam sanfona, viram a polícia atrás do cemitério e deram o grito de alerta. Foi um corre-corre, com muito tiros em direção à casa e ao cemitério, muita gente gritando e correndo - era dia de Feira. Um tio do autor, José de Souza Duarte (Grosso), saiu a cavalo em disparada pela estrada do povoado à Rancharia, e, ao seu lado, um moço da família Itabaiana corria com um enorme saco de farinha às costa e dizia por repetidas vezes: “Corre seu Grosso, que os bandidos vêm aqui perto”. Realmente, informou o cavaleiro, o tiroteio parecia ser bem próximo. A luta não durou uma hora, depois do que se constatou a morte de Mergulhão - Antonio Juvenal da Silva, do lado de Lampião; dois policiais foram feridos e o próprio Tenente Odonel. Os bandidos se internaram nas caatingas das proximidades, alguns feridos, constando que sairam ilesos apenas Lampião e Corisco. Foi esta a forma violenta que Lampião ingressou nas terras do município de Juazeiro.
Livro: Lampião no Município de Juazeiro - Jorge de Souza Duarte

terça-feira, 3 de julho de 2012

Zezé Di Camargo & Luciano - Meu País



Meu País
Zezé Di Camargo e Luciano

Aqui não falta sol
Aqui não falta chuva
A terra faz brotar qualquer semente
Se a mão de Deus
Protege e molha o nosso chão
Por que será que tá faltando pão ?
Se a natureza nunca reclamou da gente
Do corte do machado, a foice, o fogo ardente

Se nessa terra tudo que se planta dá
Que é que há, meu país ?
O que é que há ?

Tem alguém levando lucro
Tem alguém colhendo o fruto
Sem saber o que é plantar
Tá faltando consciência
Tá sobrando paciência
Tá faltando alguém gritar

Feito um trem desgovernado
Quem trabalha tá ferrado
Nas mãos de quem só engana
Feito mal que não tem cura
Estão levando à loucura
O país que a gente ama

Feito mal que não tem cura
Estão levando à loucura
O Brasil que a gente ama

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Gilberto Gil 70 anos

Itamotinga ou Pedra Branca - Origem,História e Cultura de um Povo

Itamotinga ou Pedra Branca como também é conhecida possui nome de origem tupi-guarani.
Fundada por três irmãos portugueses ; Antônio Barroso, Felipe Barroso e Francisco Barroso.
Tornou-se uma pequena vila em 1935, situada á margem direita do rio São Francisco.
Segundo à pesquisadora Maristela Rodrigues, Itamotinga recebeu esse nome após o Dr. Louro Lustosa decifrá-lo e ficou assim conhecida já que em um povoado vizinho existia uma vila com o mesmo nome de Pedra Branca.A primeira casa de Itamotinga foi construída na Rua Bom Jesus pelo o Sr. José Gabriel da Conceição.A construção da primeira Igreja católica, teve a participação de várias pessoas da comunidade de Pedra Branca, que se reuniram e foram de casa em casa para arrecadar fundos e construir a igreja , porém não foi suficiente para à sua construção. Sendo construída (1925-1928), com ajuda de políticos que naquela época já faziam pequenos comícios. Um ano depois foi celebrada a primeira missa na nova Igreja.
 Curiosidades
Por volta de 1928 o cangaceiro Lampião esteve no lugarejo com o seu bando;
Tipos de energia: lampião, querosene, e em 1951 passou a ser luz a motor e elétrica só a partir de 1970.
O primeiro radio de Pedra Branca foi trazido pela professora Delanídia Oliveira;
O único governador da Bahia a visitar Itamotinga foi Lomanto Júnior (ex senador do Brasil) em 1968 onde almoçou na casa do representante político da vila Sr. Antonio Barroso Júnior;
1º Comerciante – Passarinho Dantas possuía uma loja de tecidos;
1ª Professora – Josefa Cursino
Primeira escola funcionava na rua Bom Jesus,uma prática muito comum era o professor trabalhar 60 dias e ir embora.
Escrivão: Zé gringo
1º Alfaiate – Sr. Durval
Água no chafariz apenas em meados de 73 e 74, na administração de Durval Barbosa.
Policiamento – 1º subdelegado Severiano de Souza.
1º delegado – Ângelo Nunes em 1944.
Por volta de 1928 o cangaceiro Lampião esteve no lugarejo com o seu bando;
Tipos de energia: lampião, querosene, e em 1951 passou a ser luz a motor e elétrica só a partir de 1970.
O primeiro radio de Pedra Branca foi trazido pela professora Delanídia Oliveira;
Aspectos físicos e geográficos
Localização:
Distante da cidade de Juazeiro-BA, 72 Km e a 40 Km de Curaçá. Situada à margem do rio São Francisco no extremo norte da Bahia.
Limites: Curaçá, Sobradinho, Campo Formoso, Jaguarari, Petrolina (PE) e Lagoa Grande (PE).
De clima árido e semi-árido, com alto risco de seca e que o período chuvoso ocorre entre os meses de novembro e março, ou seja, no verão. A precipitação média anual está nos 399 mm, podendo variar dos 1055 aos 98 mm. E a temperatura média anual é de 24,2°C, mas pode atingir a máxima de 46,6°C e a mínima de 20,3°C.
Pesquisa feita pelos Alunos e Professores da Escola Iracy Nunes em  Itamotinga
Diretor: Ariston Oliveira - Vice-Diretora: Rosemeiry Dias - Coordenadora: Iêda Regina 

Paisagens de Itamotinga

Pesquisa e fotos: Escola Iracy Nunes

Mametto - Pra Você se apaixonar

Itamotinga - Bioma Caatinga

Pesquisa feita pelos Alunos e Professores da EscolaEscola Iracy Nunes em Itamotinga

Itamotinga - Escola visitando Projeto de Irrigação - Frutinor

A Escola visita um Projeto de Irrigação

Itamotinga - Cultura e Esporte

 Há 20 anos realizava-se em Itamotinga uma Via Sacra pelas suas ruas e como a comunidade era em sua grande parte Católica as pessoas seguiam rigorosamente todos os dias esse ritual religioso durante o período da semana santa. Jovens ligados a Igreja católica perceberam um potencial teatral nessa manifestação e começaram a aprimorá-la e adequá-la a realidade teatral tornando hoje o maior espetáculo ao ar livre da região de Juazeiro da Bahia.
Gilberto Barroso um grande lutador e incentivador do esporte em Itamotinga. 

Poemas da Senhora Odete - Itamotinga

Fonte: A Escola na Trilha Cultural - Pesquisa da Escola Iracy Nunes - Alunos e Professores
Diretor: Ariston Oliveira - Vice-Diretora: Rosemeiry Dias - Coordenadora: Iêda Regina

Mametto - Deixa a Gira Girar

Chegando na Ilha do Fogo

  A Ponte Presidente Dutra, uns dos caminhos que leva a Ilha do Fogo, o acesso pode ser de barco, de carro, andando ou nadando. Eu escolhi ir  andando pela ponte.
 A Ponte treme quando um carro passa, e se for um carro grande como um caminhão ela treme muito mais, a foto da direita e o portão da Ponte que levantava antigamente por causa da altura dos vapores que navegavam no Velho Chico.
A Ilha do Fogo e a prainha da ilha, lado que fica em frente para Juazeiro.

Ilha do Fogo Paisagem Cultural

 Considerada por muitos como uma Audiência Histórica, os Presidentes  das Câmaras Municipais de Petrolina e Juazeiro, Maria Elena e Nilson Barbosa, Deputados de Petrolina Isabel Cristina e Odacy Amorim , do Superintendente da CODEVASF Emanuel Lima e representando a Univasf  professora Lucia Marise, também presente o Comandante do 72 BI, Tenente Coronel James Corlet. Falaram sobre a ocupação da Ilha do Fogo pelo Exército  e sobre o futuro da nossa Ilha.
O Tenente Coronel James Corlet falou que está aberto às autoridades de Juazeiro e Petrolina a projetos que ofereçam lazer e segurança aos frequentadores da Ilha do Fogo. O futuro da Ilha depende de Políticas Públicas, projetos que tenham ações voltada a preservação e revitalização, o sonho de muitos ribeirinhos.
Coronel, muitos juazeirenses se sentem envergonhados com o descaso do Patrimônio Cultural pelas autoridades das duas cidade que sempre deram as costas ao Velho Chico e principalmente a Ilha do Fogo, apesar de ser citada como ponto turístico e cartão postal  das duas cidades. Juazeiro e Petrolina ainda jogam esgotos no rio, não cuidam de suas Ilhas, das suas margens, das suas praias. A revitalização passa pela Ilha do Fogo, pelo estaleiros da antiga companhia, passa por Juazeiro, Petrolina e  Rodeadouro. Temos que cuidar do Rio São Francisco. " O melhor lugar do mundo , é qualquer lugar as margens do Rio São Francisco", disse uma grande artista nas margens do Velho Chico.
 Ilha do Fogo Patrimônio Cultural
"O conceito de paisagem cultural foi adotado pela Unesco em 1992 e incorporado como uma nova tipologia de reconhecimento dos bens culturais, conforme a Convenção de 1972 que instituiu a Lista do Patrimônio Mundial. Até o momento, os sítios reconhecidos mundialmente como paisagem cultural relacionam-se a áreas rurais, a sistemas agrícolas tradicionais, a jardins históricos e a outros locais de cunho simbólico, religioso e afetivo."
 A Ilha do Fogo é a mais importante da Cidade, ela une as duas cidade, ele serve as duas cidade e tem um cunho simbólico, cultural e afetivo. É lá onde mora Nossa Senhora da Rapadura, a Serpente da Ilha,  Mãe D'água descansa a meia noite na hora que o rio dorme e o Nego D'água sempre aparece. Tem uma tradição na prática de esporte, natação, remo, corridas, lutas, peteca, dos que amam a natureza, dos que fazem terapias, dos pescador que preparam as suas redes e também  lugar de brincadeiras de crianças.
O Tenente Coronel James Corlet, no comando, junto com o Coletivo Amigos do Rio, CODEVASF, UNIVASF e as autoridades das duas cidades a Ilha do Fogo vai encontrar o seu caminho sendo alvo de ações, visando a sua preservação. Vamos avançar na nossas politicas públicas compreendendo a relação do homem com a natureza. A Ilha é um direito de todos nós.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O Nego D'Água

O Nego D'Água

OS CONGOS - FESTA DO ROSÁRIO

OS CONGOS - FESTA DO ROSÁRIO

Rio São Francisco

Rio São Francisco
Juazeiro Bahia