terça-feira, 26 de junho de 2012

Audiência Pública sobre a Ocupação da Ilha do Fogo pelo Exercito Brasileiro

Quarta feira, 27 de junho, às 16:30 vai acontecer uma Audiência Pública sobre a ocupação da Ilha do Fogo pelo Exercito Brasileiro. Os Presidentes das Câmara Municipais de Juazeiro e Petrolina, Nilson Barbosa e Maria Elena Alencar farão em conjunto e discutirão juntos com as comunidades das duas cidade.

Associação Desportiva Ilha do Fogo - A Ilha que Queremos

Veja que maravilha a nossa Ilha do Fogo, um banho aqui você rejuvenesce, local onde você pode praticar várias modalidades esportivas e comer pratos típicos da região. A Associação Desportiva Ilha do Fogo formada por um grupos de jovens que gostam de praticar esporte, eles promoveram um evento em homenagem aos 510 anos do Velho Chico, e para chamar a atenção dos poderes Público para  necessidade de preservar a Ilha e estimular  praticas esportivas e fazer com que o local faça parte das Políticas Públicas de turismo e meio ambiente. A Ilha do Fogo pode e deveria ser tombada com Patrimônio Natural, ela não pode ficar ameaçada. A Ilha é a mais famosa da região, onde se encontra a lenda da Serpente da Ilha do Fogo, que está amarrada no serrote da Ilha com o fio de cabelo de Nossa Senhora das Grotas, a serpente pode acordar a qualquer hora é destruir toda a Cidade, tem também Nossa Senhora da Rapadura que vive embaixo do serrote da Ilha do Fogo e não pode deixar a rapadura cair nas águas do Velho Chico, se cair a cidade toda desaparecerá. 

A Ilha que Queremos - Amigos da Ilha do Fogo

 O Rio São Francisco, a Ponte Presidente Dutra e a Ilha do Fogo.
 A Ilha do Fogo é um Patrimônio Cultural de Juazeiro e Petrolina, não pode proibir  o acesso a uma das maravilhas da cidade.
 Quinta feira, 21 de junho, 6h da manhã, estou a caminho da Ilha do Fogo encontrar com o grupo Amigos do Rio que há 25 anos cuida da Ilha,  todos estão apavorados com a notícia que o Exército a partir de setembro vai ocupar a Ilha do Fogo e  bloquear o acesso das pessoas, a ilha vai ser transformada em centro de treinamento militar.
 Paisagem Cultural, um espaço maravilhoso onde o esporte comanda, vôlei, peteca, ginasticas, remadores de caiaque, nadadores, lutadores e pequenas corridas. A Ilha do Fogo também é ponto de apoio para nadadores, pescadores , remadores, todos em busca de uma melhor relação com a natureza e entre os seres humanos. Procurando um mundo melhor sem preconceito, com mais poesia e uma participação livre e democrática de todos.
A prainha da Ilha do Fogo que fica no lado de Juazeiro. Onde vai acontecer o São João da Ilha.

Ilha do Fogo - São João na Ilha do Fogo

 O Grupo Amigos da Ilha realizou o São João da Ilha do Fogo, com a participação de jornalista, professores, radialista, médicos, empresários, atletas e artistas. Na ocasião foi servido um café da manhã, o grupo cuida da Ilha a 25 anos, a Ilha é limpinha graças a  vários grupos que sempre cuidaram. Só falta a presença dos poderes público que sempre deram as costa para uns dos maiores Patrimônio da Cidade. 
Com a participação do grande sanfoneiro Wanderley do Nordeste, o dia começou maravilhoso, natureza, música, amigos assim foi o maravilho café na beira do rio.
 Foi só alegria, o Campeão de Natação Lourival Quirino, que ganhou a travessia Salvador-Mar Grande quatro várias vezes e treinava no rio São Francisco, o atento vereador Miltonho Vargas que tem uma grande trabalho, sempre pensado em levar  Juazeiro a contemporaneidade, o professor artista Ary, a engenheira Lorena onde a Ilha é a sua segunda casa, Joca Cabeleireiro, a Jornalista Sibele Fonseca uma grande lutadora que sempre buscou uma cidade mais inteligente.
 O Grupo Amigo da Ilha sempre lutou, limpou ou melhor, cuidou, e leva uma mensagem de fortalecimento ecológico e conscientização a população das duas cidades.
 O São João da Ilha foi uma grande festa, de amigos, de quem ama a natureza e vive em contato com a natureza. Tomar banho na Ilha rejuvenesce as pessoas e trás mais saúde e felicidade.
 A Ilha é uma Paisagem Cultural, tem beleza por todos os lados, um eterno cartão Postal, fonte de inspiração e criatividade para artistas plásticos e poetas.
No café da manhã frutas, sucos, beijo, munguzá, requeijão, cachorro quente, café com leite, farofa de carne e acompanhado de amigos especiais.
 A gente só conhece nossa cidade quando anda pelas ruas, conhece o sua cultura, sua diversidade, tem gente que não sabe que existe a cachoeira do Salitre. Você só pode defende uma coisa quando você conhece, vendo a sua importância na vida das pessoas.
O esporte oficial da Ilha do Fogo é a Peteca e o Frescobol. 

segunda-feira, 25 de junho de 2012

O homem árvore

Abertas as inscrições para O 15º Festival Edésio Santos da Canção


A Secretaria de Igualdade, Assistência Social e Cultura (Seiasc) informa que já estão abertas as inscrições para o 15º Festival Edésio Santos da Canção (FESC), que será realizado nos dias 26, 27 e 28 de julho. Esta edição acontecerá dentro da programação dos festejos de aniversário de Juazeiro, conforme previsto na lei que instituiu o Festival. As inscrições são gratuitas e devem ser efetuadas pessoalmente ou pelos Correios até o dia 09 de julho, no horário das 08h às 14h, na Seiasc, situada à Praça Imaculada Conceição S/N, ao lado da Catedral. A ficha de inscrição e o regulamento estão disponíveis no site da Prefeitura.  Ao invés das tradicionais 20 concorrentes, este ano 24 músicas disputarão 12 vagas para a final, sendo que 1/3 das canções classificadas para as eliminatórias serão de músicos juazeirenses ou radicados no município por um tempo mínimo de cinco anos. 
Regulamento e a Ficha de Inscrição do 15ª FESC.
Por Luiz Hélio/Seiasc

O que é a Rio+20?

A “Escola na Trilha da Cultura” realiza exposições nos distritos

O projeto “A Escola na Trilha da Cultura” iniciou suas exposições para a comunidade no último sábado (16), no distrito de Abóbora. A culminância tem como objetivo levar a público o mapeamento das expressões culturais e suas diversidades, feito por alunos, professores e artistas do interior do município. Em cada evento, o resgate dos costumes, tradições, religião e crenças é revivido de maneira lúdica, prazerosa e pedagógica. A proposta foi lançada há alguns meses pela Diretoria de Formação e Valorização e apoiada de imediato pela Secretaria de Educação e Esportes. Durante esse tempo, os agentes envolvidos realizaram pesquisas e reproduziram tradições do passado, que muitos já esqueceram, bem como redescobriram lugares e belezas naturais escondidas no meio da caatinga.
Em Abóbora, durante toda a tarde e noite a comunidade participou de uma verdadeira quermesse, assistiu a um documentário sobre a origem do distrito e seus primeiros moradores, experimentou as comidas típicas do período junino, apreciou a Corrida de Argolinha, o Samba de Véio, roda de São Gonçalo e Reis de Boi.
De acordo com a vice-gestora da Manoel de Souza Bonfim, Angélica Cajuí, a iniciativa tem grande valor. “Aqui na nossa comunidade é a escola que comemora as datas festivas e que promove momentos de interação e socialização. Se não fosse o projeto nós não teríamos essa oportunidade de vivenciar o São João e as nossas tradições. Hoje a gente faz parte de um mundo que se torna cada vez mais digital, mais globalizado e muitos jovens acabam absorvendo outras culturas e relegando a nossa. Então iniciativas assim contribuem e muito com a preservação do nosso passado”, afirmou.
Seu Raimundo Pedro dos Santos, sanfoneiro e antigo morador da localidade, concordou, “a Escola na Trilha Cultural me trouxe muitas recordações. Acho importante que as minhas memórias e dos meus contemporâneos possam ser divididas com as crianças e adolescentes, porque dessa forma a gente ajuda a manter nossa cultura”. E foi com histórias como essa que a aluna Danila Silva, conheceu um pouco da obra de Luiz Gonzaga e aprendeu sobre o modo de vida de seus avós e bisavós. “Foi muito bom participar, pois aprendi bastante”, garantiu a estudante da 7ª série. Segundo a coordenadora do projeto, Luzanilde Aguiar, durante toda essa semana os outros distritos realizarão eventos semelhantes, com o mesmo espírito festivo e de celebração das tradições nordestinas.
Por Anna Monteiro/Seduc

O Futuro que Nós Queremos

domingo, 17 de junho de 2012

Abóbora em Festa - Resgate às Tradições Históricas do Distrito

A Escola Municipal Manoel de Souza Bonfim, realizou o grande evento A Escola na Trilha Cultural que tem como parceria a Secretaria de Educação e Esporte - SEDUC. O objetivo; o regate às tradições históricas do distrito de Abóbora. 
A fundação de Vila Abóbora teve origem do encontro de tropeiros (feirantes) que vinha da região de Senhor do Bonfim e Jaquarari, na década de 20, conhecidos como jacobineiros, que se dirigiam para a Fazenda Rancharia, local onde havia uma pequena feira, com uma distância aproximadamente 20 Km deste distrito. Era costume dos feirantes descansar, os animais, no tanque de Justiniano e outros no tanque de Marcos Ferreira proprietário da Fazenda Tanque de Cima, que ficava onde era o tanque do município.
Neste local o Sr. Antonio Bonfim e Zezé Coroa (José Benedito) convidaram algumas pessoas das fazendas mais próxima para fazerem as compras na passagem dos tropeiros o que iria diminuir a distância para Rancharia. Após várias vezes que compareciam as compras. Raimundo Bonfim, João Gomes, Zezé Coroa, (José Benedito), combinaram com os feirantes para ficar realizando uma pequena feira semanalmente, em baixo do pé de Baraúna que existia na Parede do Tanque de Marcus Ferreira, algum tempo depois foi construído uma cobertura com malva e depois telha, já mudando de local, sendo construído  também as primeiras casas de negócio ( as bodegas ), os organizadores da feira tornaram-se os primeiros comerciantes, nesta feira era também comercializadas doces, bolos e café as primeiras vendedoras dessas iguarias foram:
 
 Nemêm Bonfim, (Ana Bonfim, da fazenda Angelical) D. Levina (da Fazenda Arapuá). 
Iguarias: doces de leite com ovos, doce de umbu, doce de rapadura, paçoca de carne, bolo branco, brevidade.
 Comerciantes e produtos comercializados nas bodegas
Raimundo de Souza Bonfim, vendia carne, João Gomes comercializava diversos produtos, Zezé Coroa, cereais, Manoel de Souza Bonfim comprador dos diversos produtos locais, como algodão e caroá, peles e outros.
 Camilo Borges Filho de João Gomes vendia miudezas ( produto de higiene e perfumes), esta feira deixou de existir entre 1928 e 31, motivado pela presença do grupo de Lampião na região.
O nome Abóbora, teve a sua origem em decorrência de uma grande quantidade de abóboras que existiu em uma queimada, local onde hoje é conhecida como Abóbora Velhas, teria sido neste local construído um rancho para amassador dos proprietário de gados de fazenda Angical e dos Buritis de Jaguarari, em período de poucas chuvas na região, este local passou a ser referenciado por abóboras. Assim passou-se a chamar tanbém de Abóbora o local da feira, onde foi construída por João Gomes, Raimundo e Zezé Coroa as três primeira casas (as bodegas), onde teve inicio a rua principal.
TEXTO: Professoras da  Escolas Municipal Manoel de Souza Bonfim, através de pesquisa dos alunos do Fundamental I e II. Projeto A Escola na Trilha Cultural

Ivete Sangalo - Show Lacta 100 anos

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Abóbora em Festa - A Escola na Trilha Cultural

 Vamos conhecer um pouquinho o Distrito de Abóbora que fica distante da sede do Município cerca de 100 Km, tem uma população de 2.254 habitantes. A água  para consumo é canalizada do Rio São Francisco, via Adutora da Caraíbas Metais. O Distrito tem tradição na Pecuária e na agricultura. A origem de Abóbora é que era uma Feira,  transformando depois em povoado e agora em distrito de Juazeiro.
 A Escola Municipal Manoel Bonfim, fica na Rua da Movelaria. Tem Educação Fundamental I e II
Equipe da Escola
Diretora: Vanúsia Evangelista - Coordenadora Pedagógica: Sirlene Oliveira Alves - Secretária: Silvana 
 Ruas do Distrito de Abóbora.
Posto de Saúde, Posto Policial, Correio, Igreja Católica, Assembléia de Deus. 

A Escola na Trilha Cultural - Resgate Cultural


As escolas localizadas nos distritos de Juazeiro estarão realizando a culminância do Projeto a "Escola na Trilha Cultural".

Será um grande evento e tem como objetivo resgatar a cultura do nosso município.

São João de Petrolina

BB King - Live By Request 2003 Com Jeff Beck

Paico na Ilha do Fogo

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Tina Charles Dança Little Lady

Conselho Municipal da Juventude de Juazeiro visita Centro de Referência no Rio de Janeiro

 O presidente do Conselho Municipal da Juventude de Juazeiro, Stallone Araújo, visitou o Centro de Referência da Juventude, no Complexo do Alemão na cidade do Rio de Janeiro
 A visita foi acompanhada por jovens lideranças do Brasil e de outros países que estavam participando do 6º Congresso Mundial da Juventude. Segundo Stallone, a visita foi uma ótima oportunidade para conhecer novas ideias que resultem na criação de projetos que podem fazer parte da realidade e necessidade da juventude juazeirense.
O projeto CRJ é da Secretaria de Estado de Assistência Social do Rio de Janeiro, por meio da Superintendência de Estado de Políticas para a Juventude e possui patrocínio da Petrobras. O Centro oferece, gratuitamente, atividades educativas, de capacitação profissional, esportivas e culturais para a juventude da comunidade. Além disso, proporciona aos jovens sessões gratuitas de filme, estúdio aberto para ensaio de bandas musicais e possui um telecentro, no qual os jovens podem acessar a internet gratuitamente.
 Ascom/Comjuv

segunda-feira, 11 de junho de 2012

domingo, 10 de junho de 2012

Desenhos do Sertão - Gildemar

 Gravuras de Gildemar um grande artista de Juazeiro que foi trabalhar em Uauá, a Capital do Bode  e do Forró, cidade do Sertão da Bahia a 168 Km de Juazeiro e 416 Km de Salvador. Que em tupi quer dizer Vagalume.
 Hoje Gil desenha e pesquisa o Sertão, Canudos, Conselheiro, São João e toda diversidade Cultural da região. Vejam uma série de Gravuras em bico de pena sobre uma tradição da Caatinga, catar umbu, uns tiram por sobrevivência, outros por lazer e prazer de fazer doce, umbuzada, geleia.
A fruta faz parte da tradição do sertão, palavra que vem do tupi e significa "árvore que-dá-de-beber". Hoje já existem fabrica de beneficiamento do umbu e  faz parte da economia das comunidades sertaneja.

Gildemar fale a linguagem do sertão, nas suas poesias, gravuras e documentários.

Juan Luis Guerra - La Cosquillita

Conselho da Juventude de Juazeiro participa do 6º Congresso Mundial da Juventude


6º Conselho Nacional da Juventude
 Jovens lideranças do Brasil e de outros 100 países estão debatendo temas de como tornar o mundo mais sustentável sob o ponto de vista de quem tem menos de 30 anos. Marrocos, Tunísia, Zimbábue, Lituânia, Geórgia, República Tcheca e Bielorússia são algumas nações representadas, alem de Alemanha, Itália, França e Reino Unido. Os debates são sobre propostas de transformação da economia com foco na sustentabilidade. As sugestões serão reunidas e discutidas até chegar à lista final de proposições no Congresso. As 20 “Soluções Jovens” serão entregues a autoridades que participarão da conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Rio+20) no dia 12 de junho. Os líderes juvenis do Brasil, que estão participando do congresso, têm idades entre 18 e 29 anos. Os participantes foram selecionados entre 10 mil candidatos que se inscreveram pela Internet, sendo 500 brasileiros. Entre os participantes Juazeiro está sendo representada pelo jovem Stallone Araújo, presidente do Conselho Municipal da Juventude na cidade. Em 2015, termina o prazo para a implementação das Metas de Desenvolvimento do Milênio, estabelecidas pela ONU em 2000. São oito metas que todos os países da ONU se comprometeram a tentar alcançar até este limite. Entre elas, estão: acabar com a pobreza e a fome, alcançar a educação universal, combater a AIDS, etc. O evento é promovido e licenciado pela Peace Child International em cooperação com parceiros locais. No Brasil, são o Instituto Peace Child, Universidade da Juventude e Instituto Raízes da Tradição. O Congresso é bienal e já esteve na Turquia, Canadá, Escócia, Marrocos e Havaí.

Ascom Comjuv

O Menino Selvagem


Victor de Aveyron foi uma criança encontrada em França em 1798. Trata-se de um exemplo clássico de que o ser humano é um ser gregário, eminentemente social, um projecto que se realiza na aprendizagem cultural. Sem o contacto com os outros, o ser humano não desenvolve formas de pensar, de sentir e de agir próprias dos seres humanos... Os seres humanos desenvolvem-se em conformidade com os padrões culturais das sociedades em que nascem. O processo de socialização é longo...

Origem do Rodeadouro

Dona Ovídia
Contam que a comunidade surgiu através dos negros que aqui chegavam, o nome se deu por causa das embarcações que para chegar em terra firme faziam várias voltas ou também para chegar por terra os animais faziam várias voltas também. Dona Ovídia conta um depoimento que a comunidade é mais velha do que o município de Juazeiro, tudo isso por causa de seus antepassados. Seu pai Domingos Ramos faleceu com 87 anos e já tem 30 anos de falecido e ele era de um dos mais novos e por isso esse e outros motivos levam a crer que é verdade. Um dos primeiros moradores foram índios, os quilombolas e o morador Antonio da Ladeira. A localidade do Rodeadouro pertence ao distrito de Junco a 13 Km da cidade de Juazeiro e a 513 Km da capital Salvador, no Estado da Bahia, as margens do são Francisco. A fonte de renda da maioria dos pescadores, donas da casa, agricultores, barqueiros, barranqueiros e comerciantes em geral. Devido a comunidade ser ribeirinha, tem a agricultura, o turismo e piscicultura a sua principal fonte de Renda. Hoje diferente de alguns anos onde existia uma casa aqui e outra ali, a comunidade desenvolveu bastante, ela está com 7 ruas, 153 casas e 660 pessoas entre crianças, jovens, adultos e idosos, várias chácaras com moradores da comunidade que moram de caseiros e várias casas construidas, sendo assim, a população aumenta ainda mais.
 Temos hoje como marador mais velhos Sr. Matias com 88 anos, Mª Joana com 83 anos e Pedrina de Sena com 88 anos.
A comunidade aos domingos e feriados ainda recebe os visitantes que chegam a ter mais de 4 mil pessoas.
TEXTO: Professora Maria de Fátima, através de pesquisa dos alunos da Eja educação de jovens e Adultos das Escola Maria Monteiro Bacelar.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O Nego D'Água

O Nego D'Água

OS CONGOS - FESTA DO ROSÁRIO

OS CONGOS - FESTA DO ROSÁRIO

Rio São Francisco

Rio São Francisco
Juazeiro Bahia