terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Orquestra feita de lixo reciclado


Como a música pode transformar pessoas e comunidades? Como pode abrigar corações que, antes desolados, agora constroem poesia e harmonia?

"Landfill (Aterro) Harmonic" é um documentário sobre uma orquestra do Paraguai, onde os jovens músicos tocam instrumentros criados a partir de lixo.

Cateura, no Paraguai, é uma pequena cidade quase construída dentro do aterro com um alto nível de pobreza e delinquência juvenil.

O diretor da orquestra, Szaran e o professor de música Fabio, planejaram um programa de educação musical para os meninos de Cateura, chegando a ter mais alunos do que instrumentos musicais. 

Mas tudo mudou quando apareceu o primeiro violino feito de materiais reciclados. Atualmente, todos os músicos tocam instrumentos de reciclagem e se chamam "A orquestra reciclados".

Este documentário mostra como o lixo pode ser transformado em um objeto útil, mesmo capaz de produzir música e mudar a vida dos habitantes deste lugar.

domingo, 26 de janeiro de 2014

100 Anos do Carnaval de Juazeiro da Bahia - Exposição no Museu Regional do São Francisco

Em Juazeiro-BA, o carnaval foi oficializado em 1914, com a fundação do clube carnavalesco Embaixadores de Veneza, com muito luxo, pedrarias, carros alegóricos, despertando assim o espirito carnavalesco no Juazeirense festivo. Caracterizou-se nos três dias de folia, com entrudos (brincadeiras de agua) e talcos ou outros tipos de pós.

Durante o dia os clubes centrais, como Sociedade Apolo Juazeirense, 28 de Setembro, Artífices Juazeirense e outros, recebiam os animados foliões, fantasiados com confetes, serpentinas e lança perfume Rodouro (metálico), para as dançantes matinés, ao som do jazz ou orquestras vindas de Jacobina e da própria região.

Quem não queria brincar em clubes ficava pelas ruas pulando ao som das músicas transmitidas pelas caixas de som instaladas nos postes (rua da 28 de Setembro e rua d’Apolo) ou sambando ao batuque de alguns foliões mais animados. Uns mascarados de monstros (látex) correndo atrás dos meninos, homens vestidos de mulher, com sutiã, saia curta de babados, sapato alto e sombrinha, outros nos mais extravagantes trajes.
O povo enchia as bisnagas de perfume, xixi ou mesmo água e jogava nos mascarados que passavam em grupos. Dentre esses mascarados destacava-se o grupo de mulheres casadas, que logo após os afazeres domésticos, colocavam uma mortalha de preferência estampada, com um capuz escondendo o rosto, luvas para esconder a aliança (naquele tempo mulher casada não ficava sem aliança), e meias grossas com sapatos sete vidas (conga), fala fina e andar diferente, para não ser reconhecidas.

E lá saia o grupo entrando nas casas conhecidas, cantando, bebendo e comendo, até as dezoito horas quando regressavam ao lar. Contavam algumas que entravam nos bares e sentavam no colo dos próprios maridos e eles, cheios de vida, pensavam que eram outras.
A tarde também acontecia o desfile de carros, de preferência sem capota, tipo Fubica, Jeep e caminhonetes, que subiam a Carmela Dutra e desciam pela rua d’Apolo, formando assim o famoso Corso (desfile de carros repletos de foliões) com lança perfumes, fantasias, confetes e serpentinas, combinando com a alegria do povo que assistia nas calçadas e aplaudia o carro mais animado e enfeitado. Isto ia até as 18h30, quando se iniciava o desfile dos blocos ou cordões das “Mulheres da Boa Esperança” – Verdadeiro Show de luxo e beleza. Após esse horário cada um ia para sua casa descansar, pois no outro dia começava tudo de novo.

A partir de 1955, à noite, as batucadas faziam a festa disputando o título da melhor do ano, mas nada igual à batida cadenciada da Cacumbú.
A porta bandeiras criava malabarismo e os componentes orgulhosamente ostentavam o nome da escola, contando com a participação do povo que cantava e dançava até as 23h, quando se ouvia o hino da 28 de Setembro e da Sociedade Apolo Juazeirense, avisando que o carnaval nesses clubes estava começando para terminar com o nascer do sol.

A Quarta feira de Cinza tinha o sabor do bem e da saudade: “São três dias de folia e brincadeira, você pra lá e eu pra cá até quarta-feira…”.

Hoje o carnaval de Juazeiro se adéqua aos novos tempos. Trios Elétricos, blocos disputando qual o mais bonito abadá e camarotes complementam a festa de momo. Mas a tradição dos antigos carnavais de fantasias e máscaras ainda caminha pelas ruas de Juazeiro.

Mistura de ritmos, sons, culturas. Uma festa que tem como identidade a alegria de um povo festeiro. Dessa forma se compõe o Carnaval no Brasil e em Juazeiro não poderia ser diferente. Cidade abraçada pelo Rio São Francisco que traz no rosto da sua gente, a hospitalidade e o encanto da Bahia.

sábado, 25 de janeiro de 2014

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Carnaval de Juazeiro 100 Anos – Folia acontecerá em três polos com homenagens a juazeirenses famosos

Por Luiz Hélio
Secretaria de Cultura e Juventude

O centenário do Carnaval de Juazeiro, que irá sacudir a cidade de 7 a 16 de fevereiro com a maior programação momesca que já houve, contará com três polos festivos para oferecer muito mais opções, comodidade e segurança ao folião local e também aos visitantes.

Para isso a coordenação do evento está preparando uma megaestrutura que começa a ser montada ainda nesta semana em três locais diferentes para as apresentações de algumas das maiores estrelas da música baiana, do reggae e do pop nacionais nos dois palcos multiculturais, além dos trios da pipoca e dos blocos.

E cada polo da folia homenageará personalidades juazeirenses de fama local e internacional. 
O primeiro 
Onde o carnaval será aberto na sexta-feira (07/02) com a banda Eva na Lavagem da Orla e encerrará na manhã de domingo (16/02) com o encontro dos trios de Armadinho, Luiz Caldas e Margareth Menezes, além do arrastão da banda Didá – é o tradicional percurso da Avenida Adolfo Viana/Orla 1, batizado de Circuito Ivete Sangalo. Uma justa homenagem à estrela da música nacional da atualidade que volta à terra natal para fazer o mais aguardado show dos cem anos do melhor pré-carnaval do país.

Ivete Sangalo, uma talentosa juazeirense que começou tocando nos bares da cidade e saiu para brilhar nos palcos de todo o Brasil e de alguns países do mundo, a exemplo dos Estados Unidos onde a cantora foi saudada e elogiada com entusiasmo por crítica e público americanos após show realizado no Madison Square Garden, na cidade de Nova Iorque, em agosto de 2009.

O segundo polo carnavalesco
 É o da Orla 2 com o Palco Multicultural 1, cujos shows acontecerão do domingo (09/02) até a quarta-feira (12/02), contando com grandes atrações como a banda Asa de Águia, o cantor Pablo do Arrocha, Edson Gomes, Targino Gondim, Asas Livres e Garota Safada. E em ano de Copa do Mundo, nada melhor do que entrar no clima festivo para emanar boas vibrações à Seleção Brasileira na luta pelo hexa do que homenagear o lateral titular do Barcelona e do escrete canarinho, o juazeirense Daniel Alves, estrela do futebol internacional.

Já o terceiro polo carnavalesco
é o do tradicional circuito das ruas da 28 e da Apolo, onde será montado o Palco Multicultural 2 para as apresentações de Gerônimo, Motumbá, Mametto, das atrações locais como Semivelhos, Solda Solta e Tio Zé Bá, orquestra de sopro, desfiles de baterias das escolas de samba e um tributo ao reggae numa homenagem a Bob Marley com Adão Negro e Tribo de Jah, entre quinta-feira (13/02) e sábado (15/02). Como não poderia deixar de ser, esse polo da folia recebeu os nomes dos saudosos músicos juazeirenses Edésio Santos e Urbano, parceiros de muitos carnavais e no pioneirismo do primeiro caminhão elétrico da cidade.

Faltando menos de um mês para começar a festa o povo começa a entrar no clima e aguarda com ansiedade pelos primeiros batuques dos tambores e acordes das guitarras, quando terá inicio o maior carnaval da história. Enquanto isso, participe das promoções, confira a programação completa e outras informações na fan page e no site oficial.

https://www.facebook.com/Carnaval.de.Juazeiro

http://www.carnavaldejuazeirobahia.com/

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Bebel Brito Guida, a cãotricinha


Conheça a história da cadela que mora na Zona Sul do Rio, tem guarda-roupa de dar inveja e se casou com o cão de sua vida em cerimônia de luxo

Aulas da Rede Municipal de Ensino têm início no dia 27 de janeiro

Por Anna Monteiro / SEDUC

A Secretaria de Educação e Esportes de Juazeiro (SEDUC) informa que as aulas da Rede Municipal de Ensino, este ano, começarão mais cedo (27 de janeiro). A mudança deve-se à realização da Copa do Mundo de Futebol no Brasil, entre os meses de junho e julho.

O Calendário Escolar 2014 prevê a realização da Jornada Pedagógica na próxima semana (20, 21 e 22); o início das aulas para o dia 27 deste mês e o período de férias do meio do ano entre 11 de junho e 11 de julho.

De acordo com informações da Diretoria de Gestão Escolar da SEDUC, os alunos que não renovaram, ainda, sua matrícula, conforme data oficial, terão até o dia 15 (quinta-feira) para efetivá-la. Caso contrário, essas vagas serão preenchidas pelos alunos novatos.

“O período oficial de matrículas para os alunos da casa encerrou no dia 23 de dezembro, e para os novatos no dia 09 de janeiro. Mas, extraoficialmente estamos estendendo esse prazo porque estudar é um direito. Nesse caso, os alunos da casa devem se apressar para garantir a vaga na escola mais próxima à sua residência, bem como os demais”, destaca a Diretora de Gestão Escolar, Sônia Passos.

Desde já, a secretaria convida os educadores da Rede Municipal para a Jornada Pedagógica que prepara os profissionais da educação para o início de mais um período letivo e orienta quanto ao planejamento educacional, de acordo com a política que vem sendo implantada pela Prefeitura de Juazeiro desde 2009.
A abertura da Jornada acontecerá na segunda-feira (20), às 7h30, no Colégio Municipal Paulo VI.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Procissão do Bom Jesus dos Navegantes 2014

 A tradicional Procissão do Bom Jesus dos Navegante é a primeira Festa Popular de Juazeiro.
Centenas de fiéis acompanharam a procissão pela orla da cidade e  Rio São Francisco, terminando na igreja matriz no centro da cidade..
 Bom Jesus dos Navegantes.
A família do Jornalista Ermi Ferrari, junto com a Prefeitura Municipal e a Diocese de Juazeiro são os organizadores da festa.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O Nego D'Água

O Nego D'Água

OS CONGOS - FESTA DO ROSÁRIO

OS CONGOS - FESTA DO ROSÁRIO

Rio São Francisco

Rio São Francisco
Juazeiro Bahia