terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Juca Ferreira é o novo ministro da Cultura


O sociólogo Juca Ferreira será o ministro da Cultura no segundo mandato da presidenta Dilma Rousseff. O anúncio foi feito nesta terça-feira (30/12) pela presidenta, em nota divulgada pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República. Ferreira assumirá pela segunda vez o comando da pasta. Ele exerceu o cargo de 28 de julho de 2008 a 31 de dezembro de 2010, após ser secretário-executivo do ministério durante a gestão de Gilberto Gil.

Ferreira, que atualmente é secretário de Cultura do Município de São Paulo, substituirá a arquiteta Ana Cristina Wanzeler, interina desde a saída da ex-ministra Marta Suplicy, em 12 de novembro deste ano. 

Em sua primeira gestão à frente do Ministério da Cultura, Ferreira trabalhou na construção de importantes projetos de lei, como o do Vale-Cultura e do ProCultura, na modernização do direito autoral e principalmente na criação do Programa Cultura Viva, que busca fomentar atividades culturais já existentes por meio dos Pontos de Cultura e das manifestações culturais da diversidade brasileira.
Biografia

Nascido em Salvador (BA), Ferreira atuou na militância estudantil, tendo sido eleito presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) em 1968. Não chegou a assumir o cargo, já que a eleição ocorreu no mesmo dia da instituição do AI-5. Atuou na resistência ao regime militar, o que lhe rendeu nove anos de exílio no Chile, na Suécia e na França. De volta ao Brasil, após a Anistia, trabalhou como assessor especial da Fundação Cultural do Estado da Bahia, onde desenvolveu diversos projetos ligados à área cultural.

Em 1981, iniciou militância na área ambiental. Em 1988, filiou-se ao Partido Verde (PV). Na década de 90, foi secretário de Meio Ambiente da cidade de Salvador e presidente da Associação Nacional de Municípios e Meio Ambiente. 

Foi eleito duas vezes vereador pela capital baiana, em 1993 e em 2000. Durante a segunda legislatura, em 2003, foi convidado por Gilberto Gil para assumir a Secretaria-Executiva do Ministério da Cultura, cargo que exerceu por cinco anos e meio. Com a saída de Gil, assumiu o ministério de julho de 2008 até o final do governo Lula.
Fonte: AQUI

sábado, 27 de dezembro de 2014

O Jesus Histórico


O personagem mais fascinante da história da humanidade. Quem foi e como viveu Jesus de Nazaré. O que a história e a arqueologia podem nos dizer sobre seu tempo. O Jesus Histórico é o tema do Canal Livre, que recebe o filósofo Mário Sergio Cortella.

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Natal em Juazeiro

Vapor Saldanha Marinho.
Praça da Misericórdia.
Rua 28 de Setembro.

Natal em Juazeiro

O Paço Municipal de Juazeiro da Bahia, que junto com a Praça Barão do Rio Branco... 

Fazem parte do Projeto de Revilitação do Centro da Cidade que o Prefeito Isaac Carvalho realiza.

Praça Barão do Rio Branco.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

O Grande Momento

Martin Sutovec. 

Meu Bom José - Rita Lee


Versão da música original de Georges Moustaki - mon vieux Joseph, foi o primeiro sucesso de Rita Lee que ainda era a vocalista do grupo Mutantes.

domingo, 21 de dezembro de 2014

A Praça que nasceu de Novo

 A Praça Barão do Rio Branco, na década de 30, em Juazeiro.
Destruiram o Coreto e fizeram uma Escola Particular. Foram anos de muitas confusões.
Mas  80 anos depois, o Prefeito Isaac Carvalho e alguns vereadores entraram em ação e estão devolvendo a Praça a comunidade, enriquecendo mais o nosso Patrinônio Público. Parabéns ao Prefeito de Juazeiro Isaac Carvalho e aos vereadores. A Praça é do Povo!!!

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

O Verde

Miguel.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

NUCA - Núcleo de Cidadania dos Adolescentes de Juazeiro

Realizou-se nesta manhã, na Casa dos Conselhos mais uma reunião ordinária do NUCA - Núcleo de Cidadania dos Adolescentes de Juazeiro com representantes das Secretarias do Município das áreas: Desenvolvimento e Igualdade Social, Cultura e Juventude, Educação e Esportes, o Assessor de Articulação Interinstitucional/Casa dos Conselhos, o Diretor da DIREC 15.
Na ocasião, o Sr. Roosevelt Duarte Motta procedeu a abertura da reunião, agradecendo a presença da Sra. Miranery Amorim, representando o Secretário de Educação e Esportes, Sr. Cleriston Andrade, a presença da Sra. Fátima Carvalho, representando a Secretária de Desenvolvimento e Igualdade Social, Célia Regina, e também o Diretor da Direc 15, Sr. Adailson Barbosa Gomes. Ressaltou ainda a importância do NUCA enquanto espaço democrático para garantia de políticas públicas mais realistas e consistentes para crianças e adolescentes do Município e, ainda, como espaço para formação de novas lideranças.
Em continuidade, a Sra. Miranery destacou os avanços alcançados na Educação do Município, com a participação da comunidade nos Conselhos Escolares, a construção de quadras poliesportivas, a climatização de Escolas, a melhoria do Índice de Educação Básica (IDEB), o aumento significativo na oferta de Creches (EMEI). Concluiu enfatizando e conclamando os adolescentes presentes e representados a reivindicar melhorias nas suas escolas, na comunidade a que pertence, através do NUCA.
O Diretor da DIREC 15 salientou a necessidade de participação social dos adolescentes-estudantes a partir da sua integração nos Grêmios estudantis, como estratégia, também, de que os jovens resgatem a apropriação da escola enquanto espaço de consolidação da cidadania, através dos múltiplos canais de expressão, a exemplo do Rádio, da Internet, da TV, da Ouvidoria do Estado.
O representante da SECJU - Secretaria de Cultura e Juventude, Alan Pablo, destacou a importância de se ampliar a discussão acerca da retomada dos Grêmios Estudantis, com integrantes do NUCA, da DIREC 15 e da SEDUC.
A Sra. Fátima Carvalho, como representante da SEDIS, enfocou a questão de se retomar a Escola como espaço democrático de lazer possibilitando ampla participação dos jovens, a partir de programas especificos voltados a proporcionar esse resgate, citando o "Mais Educação", construção de quadras poliesportivas.
A efetiva participação dos adolescentes presentes voltou-se na enumeração de principais dificuldades vivenciadas por eles nos seus espaços escolares, tendo sido enumerado: escolas com excesso de alunos por sala, falta de ar condicionado, melhor planejamento do cardápio da merenda escolar, necessidade de construção de áreas de lazer, como praças nos bairros mais distantes, a exemplo do Antonio Guilhermino, modernizar os aplicativos da Internet, fortalecer os Grêmios, expandindo-os nas Escolas, criando esse espaço de discussão das proposições de políticas públicas pelos adolescentes.
Para finalizar este valoroso momento, o adolescente Alexandre sugeriu que essas reuniões continuem acontecendo, quinzenalmente, ficando marcada a próxima para 26/11, às 9 h. na Casa dos Conselhos, situada a Praça Imaculada Conceição, 12 - Centro - vizinho a SEDIS.

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Com nascente seca, população teme morte do Velho Chico

A chuva que caiu na Serra da Canastra no final de outubro não foi suficiente para alimentar as esperanças de que a nascente do Rio São Francisco, que secou em setembro pela primeira vez na história, se recupere. Mudanças climáticas, estiagem prolongada, incêndios e devastação gradativa do ecossistema da região são algumas das causas da morte do minadouro do rio, um dos mais importantes de toda a América do Sul. Esta nascente era, até então, considerada perene.

Na cidade de Iguatama, localizada no oeste do estado de Minas Gerais e primeira a ser banhada pelo São Francisco, o rio já está tão seco que os pescadores estão largando o ofício. Três Marias, a primeira represa do rio, está operando com 3,5% do seu volume normal e precisou ter a sua vazão reduzida. Segundo avaliação do Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco (CBHSF), se não começar a chover, a previsão é de que um trecho de 40 km de rio após a barragem seque completamente. Em Sobradinho, a segunda represa do Rio São Francisco, localizada na Bahia, o volume segue em 18%.

Com 2.863 km, maior do que a distância entre as cidades europeias de Madri e Berlim, o São Francisco banha cinco estados brasileiros – Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe – abrangendo 504 municípios e formando uma das principais bacias hidrográficas do país. Apelidado carinhosamente de Velho Chico, é também conhecido como o “rio da integração nacional”, por unir diferentes climas e regiões e ligar o Sudeste e Centro-Oeste ao Nordeste, e o “mais brasileiro dos rios”, por nascer e desaguar em território nacional.

Embora o rio ainda esteja correndo devido aos seus vários tributários, a seca da sua cabeceira é considerada um dos sintomas da grave crise hídrica pela qual o Sudeste vem passando. Para o sociólogo Roberto Malvezzi, a seca da nascente representa um luto histórico para o rio São Francisco e seu povo.

Nem o pior dos vaticínios nos anteciparia essa notícia. Agora não é mais previsão dos catastrofistas, dos apocalípticos, de ambientalistas sectários. Estamos diante do fato.
O Velho Chico morreu de sede, segundo o jornalista Carlos Costa, que disse ter sido “triste demais” ver a nascente seca:

Ele não perecerá por completo porque também recebe água de outros afluentes, mas sua nascente já morreu e está cercada de pedras como se fosse em volta de uma sepultura. Um quadro triste! O “Velho Chico” morreu de sede em sua nascente, como outros rios poderão morrer também se eles não forem tratados com carinho, respeito e responsabilidade como se fosse mais um ser vivo, como na verdade é.
Da Bahia, o blogueiro Edivaldo Braga lista alguns dos problemas que assolam o Velho Chico, e diz que ele pede socorro:

O Velho Chico está agonizando e prestes a morrer. A ponte que liga algumas cidades encontra-se completamente descoberta e denuncia o sério problema. A morte do rio significa o fim de muitos ribeirinhos.
O São Francisco é a única fonte de água doce para muitas populações ribeirinhas, que também dependem dele para pecuária, agricultura e transporte, via navegação. O blog e as fotos de Markileide Oliveira mostram como a vida está prejudicando a locomoção dos moradores da cidade de Xique-Xique, Bahia, que se abastece de um braço do Velho Chico:

O Rio São Francisco vem enfrentando uma das maiores secas da sua existência, as várias cidades das suas margens sofrem com a falta de água. São inúmeros os relatos dos ribeirinhos, que contam as dificuldades enfrentadas no seu cotidiano. Muitos caminham a pé pelo leito do rio até chegarem à cidade e fazem o mesmo trajeto de volta para casa. Alunos das redes públicas chegam a usar três transportes para ir à escola, acordam às 5h para poder assistir a segunda aula por que a primeira não é possível. Os ribeirinhos estão aportando os seus barcos nas margens de um rio seco. Sem profundidade, as barcas de médio porte não conseguem navegar e os barqueiros buscam outras formas de sobrevivência, pois o transporte coletivo ficou impossibilitado. Os ribeirinhos estão substituindo os barcos por bicicleta, carroças, carrinhos de mão, entre outras possibilidades de locomoção.
Morte lenta e transposição

A devastação do entorno do São Francisco não é um problema recente e há anos vem sendo documentada tanto por especialistas quanto cidadãos. Em 2009, João Carlos Figueiredo, autor dos blogs Meu Velho Chico e Meu Velho Chico: memórias de uma expedição solitária (também disponível no formato de livro eletrônico), percorreu de canoa toda a extensão do rio em cem dias, remando sozinho desde sua nascente, na Serra da Canastra, em Minas Gerais, até a sua foz, em Piaçabuçu, Alagoas. Sobre a notícia da seca na nascente, ele diz:

Estamos chegando, rapidamente, no limite de resiliência (capacidade de recuperação) de nosso Meio Ambiente. Passado esse limite, o Brasil, gradualmente, se transformará em uma gigantesca savana seca e estéril. Regiões desérticas substituirão as florestas e as nossas gigantescas bacias hidrográficas. E até mesmo os ignorantes donos do agronegócio verão seus latifúndios se transformarem em terra seca e inútil para a lavoura. Será esse o nosso destino final?
Lançado em 2012, o livro “Flora das caatingas do Rio São Francisco: história natural e conservação” traçou o mais completo perfil sobre a vegetação do Velho Chico, concluindo que a sua extinção é “inexorável”. Resultado de quatro anos de pesquisa e mais de 340 mil quilômetros percorridos por mais de cem especialistas de todo Brasil, o livro alertou para o perigo do projeto de transposição que pretende levar as águas do rio para os sertões, causando danos ainda maiores na caatinga, único bioma exclusivamente brasileiro, já extremamente ameaçado.
A obra de transposição do Rio São Francisco, que já custou R$ 8 bilhões e ainda não está pronta, destinou menos de 10% de seu valor à revitalização de nascentes e matas ciliares. Segundo os críticos do projeto, a transposição deve beneficiar mais o agronegócio do que as populações carentes ou o meio ambiente. Roberto Malvezzi alerta que o processo pode inclusive acelerar a morte do São Francisco, que já é praticamente um rio intermitente:

Hoje ainda se fala na transposição, ela continua na mídia, por muitos considerada ainda como a redenção do semiárido. Vamos respeitar a ignorância dessa afirmação, afinal o Nordeste e o semiárido continuam desconhecidos para 90% dos brasileiros, mas vale lembrar que 40% do semiárido brasileiro está em território baiano, portanto, longe dos eixos da transposição.

Quantos ainda falam da revitalização? Alguém tem alguma notícia? O São Francisco continua em processo de extinção rápida e fatal. Mesmo assim fala-se em projetos de 100 mil hectares de cana irrigada em Pernambuco, 800 mil hectares de cana irrigada na Bahia, transposição para outros estados e assim por diante.

Certamente voltará a chover, o rio vai recuperar volume, mas as secas serão cada vez maiores e mais constantes. A NASA, anos atrás, projetava que o São Francisco seria um rio intermitente em 2060. Realizamos a façanha de antecipar a projeção em mais de 40 anos. 
Diante do presságio da morte irreversível do rio, o historiador Carlos Bittencourt pergunta “o que se está transpondo então?”:

Transpõe-se a seca, transpõe-se a água que acaba aqui para lá. Transpõe-se a barbárie do Sudeste ao Nordeste, aponta-se a proa do navio para o buraco. Soluciona-se a causa aprofundando as consequências. Círculo vicioso da acumulação de capital, da coisificação da vida e dos meios da vida. A transposição do Rio São Francisco bebe da mesma água de sua extinção.
Historicamente, a região Nordeste sempre sofreu com a seca. A novidade agora é que o Sudeste, onde está a nascente do São Francisco, também enfrenta grave escassez de água. Refletindo sobre o assunto, a geógrafa e blogueira paulista Martina Sanchez conclui que é preciso perceber que a natureza segue seu curso, seus ciclos e fases, e resta ao homem se adaptar

Algo está confundindo os climatólogos que não acertam com as causas da seca prolongada no Sudeste neste ano (2014). Até as nascentes do Rio São Francisco na serra da Canastra (MG) secaram. O nível dos reservatórios da Cantareira, na cidade de São Paulo, está baixo e começa a comprometer o abastecimento. É o aquecimento global! Dizem uns. Outros acusam sobre o mau uso dos recursos hídricos, a falta de planejamento, o  excesso de consumo e desperdício. Todos têm razão e nenhum tem o direito de apontar o dedo para o outro. Os cidadãos terão que aprender a conviver com os extremos climáticos que não obedecem a decretos nem leis humanas.

Agenda Cultural - Petrolina e Juazeiro


Saber Mais

sábado, 25 de outubro de 2014

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Somos Nordestino de Coração Valente

 Mais de 30 mil Nordestino participaram de um ato em defesa da reeleição da Presidenta Dilma Rousseff, com uma caminha de Juazeiro (Ba) a Petrolina (Pe).
Eles entregaram um documento com os avanços e a inclusão de milhares de família ainda excluída, devemos garantir a elas o acesso a terra, com crédito, assistência técnica e garantia de comercialização de seus produtos.
“Neste momento, vamos dizer para o Brasil o quanto a vida dos povos mudou como reflexo de muita luta social, de muita resistência das comunidades, e por estarem vivenciando as políticas públicas de convivência em diversos campos, como da democratização do acesso à água, possibilidades de mais créditos que fortalecem a agricultura familiar e camponesa, programas de aquisição de alimentos, o fortalecimento das sementes, entre outros”, anuncia Valquíria Lima, da Coordenação Executiva da ASA pelo estado de Minas Gerais.

domingo, 19 de outubro de 2014

As Canções (Eduardo Coutinho, 2011)


No documentário de Eduardo Coutinho, homens e mulheres cantam e contam as músicas que marcaram suas vidas.

Inscrições abertas para a 17ª edição do Festival Edésio Santos da Canção

Compositores, interpretes, cantores e músicos da região e do país já podem se inscrever para participar da 17ª edição do Festival Edésio Santos da Canção. A grande festa da música popular do Vale do São Francisco e uma das maiores do interior do Nordeste será realizada de 04 a 06 de dezembro na Orla – Vaporzinho de Juazeiro.

O Festival é uma promoção da Prefeitura Municipal através da Secretaria de Cultura e Juventude e consiste numa mostra competitiva de composições inéditas e shows musicais com atrações de abrangência local e nacional.marca-festival-edesio-santos

Serão R$ 33.000,00 (trinta e três mil reais) em prêmios distribuídos em 1º, 2º e 3º lugares, entre as categorias: melhor canção, júri popular, melhor música e melhor interprete. Este ano o Festival traz como tema “A Negritude de Edésio”, embora para a mostra competitiva o tema seja livre.

 As inscrições são gratuitas e devem ser efetuadas pessoalmente das 08h às 12h e das 14h às 18h ou pelo correio até 13 de Novembro. O edital e a ficha de inscrição estão disponíveis no site www.juazeiro.ba.gov.br. Depois de preenchida a ficha de inscrição, os participantes deverão entregar ou enviar com aviso de recebimento (AR), para o seguinte endereço: Secretaria de Cultura e Juventude, Avenida Carmela Dutra, Nº 683, Centro, Juazeiro/Bahia, CEP – 48.903 -530. No caso das inscrições via correio, a data de postagem não pode ultrapassar o prazo. Acesse o edital e a ficha de inscrição no link do site.

Chico César - A prosa impúrpura do caicó

Chico César: Lula e Dilma levaram políticas públicas onde antes só havia ‘ermos e grotões’

Em entrevista à Fórum, cantor e compositor comenta recentes manifestações de preconceito contra nordestinos após o primeiro turno das eleições

Por Adriana Delorenzo

Nascido no município de Catolé do Rocha, interior da Paraíba, o cantor, compositor e poeta Chico César é um dos principais expoentes da cultura nordestina, valorizando ritmos como o frevo e o forró. Na entrevista a seguir, concedida hoje (8/10), Dia do Nordestino, o artista comenta as manifestações contra a região na internet. Para ele, trata-se de casos isolados. “Esse pensamento conservador e desmotivador da grande política, esse sim, tem se alastrado com o vasto apoio da mídia corporativa brasileira”, diz.

Fórum – Em 2010, manifestações preconceituosas e racistas de Mayara Petruso nas redes sociais chocaram parte da sociedade brasileira. Agora novamente disseminam-se postagens incitando o ódio e preconceito ao nordeste nas redes sociais. Como você vê essas manifestações? 
Chico César – São casos isolados, apesar de encontrar estímulo na mídia corporativa e em algumas figuras da velha política.  Sinceramente, não acredito que esses casos isolados representem um preconceito generalizado contra nordestinos ou nortistas. São Paulo votou mal e nem por isso ninguém vai dizer que paulistanos em geral pensam definitivamente assim ou assado por causa disso. O Rio Grande do Sul votou mal ao deixar de fora de sua representação parlamentar nomes como Pedro Simon e Olívio Dutra. E agora? Todos os gaúchos são estúpidos? Não. Há um pensamento conservador de destruição e esvaziamento da política com “P” maiúsculo que quer nos levar a pensar assim, a traduzir manifestações isoladas como tradução do todo. Esse pensamento conservador e desmotivador da grande política, esse sim, tem se alastrado com o vasto apoio da mídia corporativa brasileira. São Paulo não combina com generalizações. Elegeu prefeita, por exemplo, a paraibana e petista na época Luiza Erundina. Um pouco depois o negro e carioca Pitta. É terra de punks e skinheads, de programa de auditório e poesia concreta, de uma das maiores paradas gays do mundo e dos políticos mais conservadores nessa área. Diria que Porto Alegre, Rio de Janeiro, Curitiba, Florianópolis, Belo Horizonte também não combinam com um pensamento único ou preconceituoso nesse nível. E Belo Horizonte, terra do candidato do PSDB, elegeu o PT no primeiro turno.
Fórum – Os governos do PT têm sido vitoriosos no Nordeste. Em sua opinião, por quê?
Chico César – Os governos Lula e Dilma levaram governo aonde antes não havia, levaram políticas públicas onde antes só via “ermos e grotões”. Essa presença do Estado teve obviamente boa acolhida e compreensão por estes setores que conseguiram essa inserção, sua porção na distribuição das riquezas, dos bens e serviços. Eles começaram a se perceber como parte da nação e isso é irreversível. A conversa é daqui pra frente. Como avançar mais. Não tem retorno. Pelo menos esses setores não querem nem saber de conversa com quem propõe retrocesso e exclusão.

Fórum – O ex-presidente Fernando Henrique disse que o PT tem votos porque seus eleitores são “menos informados” ou “se apoiam em grotões”. Qual é a influência de uma declaração como essa para o incentivo do preconceito?
Chico César – O desejo de aprofundar as diferenças regionais e sociais ao invés de tentar dirimi-las, de criar “ilhas de prosperidade” cercadas de Brasil por todos os lados e estimular suas vocações para fazer parte do “primeiro mundo”, isolando-as do resto do país, tem sido um dos grandes eixos perversos do pensamento e da prática neoliberal capitaneados pelo PSDB. E eles não se conformam com o fato do PT ter conseguido fazer o Brasil crescer e também melhorar muito do ponto do vista social, pois justiça social sempre esteve na vida deles como empecilho e não como fator de desenvolvimento. Por isso, perderão mais uma eleição mesmo tendo apelado para as forças mais reacionárias e os sentimentos mais primitivos ao tentar jogar as regiões mais industrializadas contra o Norte e o Nordeste. Minas Gerais já disse isso neste pleito recente.

Fórum – Como poderíamos celebrar mais a importância da diversidade cultural e o quanto a região significa para o Brasil? 
Chico César – Em minha opinião a política cultural das gestões Lula e Dilma rompeu paradigmas com o reconhecimento em todo o país dos Pontos de Cultura e o consequente repasse de recursos a eles. A criação do Sistema Nacional de Cultura, com o fortalecimento do Fundo Nacional de Cultura podendo repassar diretamente recursos para os Fundos estaduais e municipais, também vem para robustecer as particularidades regionais e a diversidade cultural do país. As teias e as conferências nacionais são exatamente a pororoca dessa política: é onde se encontram e se celebram fraternalmente todas as culturas brasileiras. O que falta é a democratização da comunicação, fazer com que a comunicação recupere seu papel de elemento catalisador da cultura nacional e abdique pelo menos em parte de caráter de mercadoria. É importante investir mais na circulação do que é produzido em todos os recantos do país para que o país se reconheça. E tenha orgulho de ser assim, diverso.

domingo, 21 de setembro de 2014

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Edital premiará jovens que atuam na área de comunicação cultural


A ministra da Cultura, Marta Suplicy, defendeu a maior participação dos jovens nas representações culturais brasileiras. "Durante a Conferência Nacional de Cultura, percebemos que faltava gente com menos de 20 anos no meio daquelas duas mil pessoas. Tínhamos vários programas interessantes para a juventude, mas faltava algo mais próximo", observou a ministra durante o lançamento do Programa Comunica Diversidade 2014: Edição Juventude, nesta quinta-feira (7/8), no Rio de Janeiro. O edital vai premiar jovens entre 15 e 29 anos que desenvolvam iniciativas de comunicação voltadas à cultura. O prêmio é uma parceria entre o Ministério da Cultura, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Fundação Universitária José Bonifácio.
Saber Mais AQUI

sábado, 6 de setembro de 2014

Voto on-line do plesbiscito popular pela reforma politica

Vote  AQUI
Para saber mais, clique aqui

Centro Cultural João Gilberto - Teatro ao Vivo

O Grande sucesso da TV agora no teatro, "Dora, a Aventureira" chega a JUAZEIRO, dias 06 e 07 de setembro às 17h, no Centro de Cultura João Gilberto. Não percam!

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

domingo, 3 de agosto de 2014

2º contato dos índios isolados no Acre


Blog da Amazônia obteve com exclusividade um novo vídeo, gravado no final da tarde do dia 29 de junho de 2014, quando um povo indígena isolado estabeleceu o primeiro contato com indígenas da etnia ashaninka e servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai), na Aldeia Simpatia da Terra Indígena Kampa e Isolados do Alto Rio Envira, no Estado do Acre, na região de fronteira do Brasil com o Peru.

Juazeiro Digital

Locais em Juazeiro com acesso
 gratuito a internet.
Quatro locais:
- Orla
- Praça da Misericórdia
- Praça da Bandeira
- Terminal de ônibus ( Camelôdromo e Estádio   Adauto Morais.

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Índios isolados - 1º contato no Acre


No dia 29 de junho de 2014, um povo indígena isolado estabeleceu o primeiro contato com indígenas da etnia ashaninka e servidores da Funai, na Aldeia Simpatia da Terra Indígena Kampa e Isolados do Alto Rio Envira, no Estado do Acre, na região de fronteira do Brasil com o Peru.

Saber Mais

sábado, 26 de julho de 2014

Lei obriga escolas a exibirem filmes nacionais mensalmente

Ivan Richard - Repórter da Agência Brasil                                             Edição: Valéria Aguiar
As escolas de todo o país são obrigadas a exibir filmes de produção nacional, no mínimo, duas horas por mês. A medida foi publicada hoje (27) no Diário Oficial da União.

Assinada pela presidenta Dilma Rousseff e pelo ministro da Educação, José Henrique Paim a lei modifica o texto das diretrizes básicas da educação do país, para incluir a exibição dos filmes nacionais como componente curricular complementar integrado à proposta pedagógica das escolas.

A Lei 9.394, que estabele as diretrizes e bases da educação do país, já prevê, entre outros pontos que a música deverá ser conteúdo obrigatório, mas não exclusivo, do componente curricular, assim como o ensino da arte, especialmente em suas expressões regionais. A lei ainda estabelece como obrigatório, o estudo da história e cultura afro-brasileira e indígena.

Fonte: AQUI

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Enterrem Meu Coração na Curva do Rio

Progresso Americano

Esta pintura (cerca de 1872) de John Gast chamada de Progresso Americano é uma representação alegórica do Destino Manifesto. Na cena, uma mulher angelical, algumas vezes identificada como Colúmbia, (uma personificação dos Estados Unidos do século XIX), segurando um livro escolar, leva a civilização para o oeste, com colonos americanos, prendendo cabos telegráficos, por outro lado, povos nativos e animais selvagens são afugentados.

Jornada Pedagógica - IIº Etapa


terça-feira, 15 de julho de 2014

Vaquejada


O documentário Vaquejada faz parte dos dezenove filmes feito pelo empresário, fotógrafo e cineastra Thomaz Farkas em viagens pelo Nordeste Brasileiro que ficou conhecida como ''A Caravana Farkas''. Thomaz pensava em fazer o retrato do povo Brasileiro. 

Programa de Qualificação em Artes 2014 chega a Juazeiro - Centro de Formação em Artes da FUNCEB oferece cursos de Audiovisual e Música na cidade

O Centro de Formação em Artes (CFA) da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Governo do Estado (SecultBA), traz para Juazeiro o Programa de Qualificação em Artes no Interior da Bahia 2014, oferecendo cursos gratuitos de Audiovisual e Música. A cidade é uma das 18 contempladas este ano com a iniciativa, que é voltada para profissionais das áreas artísticas. As inscrições podem ser feitas pela internet, em www.fundacaocultural.ba.gov.br/cursos, ou presencialmente, no Centro de Cultura João Gilberto. Os alunos que cumprirem pelo menos 75% de frequência terão certificado reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

As aulas serão ministradas por profissionais reconhecidos nas áreas em que atuam, oportunizando o contato dos artistas com a experiência destes professores. Os cursos também vão acontecer no Centro de Cultura João Gilberto e serão iniciados em 25 de julho, com inscrições de 16 a 22 de julho. Até o mês de agosto, as classes ocorrerão em quatro finais de semana, de sexta a domingo, totalizando carga horária de 60 horas. Cada uma das turmas oferecerá 25 vagas. Caso o número de inscritos seja superior ao número de vagas, será realizada seleção.

O Programa de Qualificação em Artes no Interior da Bahia atende à demanda do interior do estado para qualificação e atualização dos que atuam nos setores artísticos das diferentes regiões. A ação dá continuidade ao processo formativo iniciado em 2012, quando foram oferecidos cursos de quatro linguagens em 12 cidades. Já no ano passado, foram realizados cursos de sete linguagens em 15 municípios. Agora, mais uma ampliação investe no acesso democrático ao fazer artístico-formativo, na perspectiva da revisão de informações e atualização de práticas, a partir de parâmetros contemporâneos e numa visão interdisciplinar, na educação e na arte. Os cursos se inserem, como Formação Inicial e Continuada (FIC), na modalidade da Educação Profissional Técnica, proposta pelo MEC. Os seus resultados deverão contribuir para uma maior inserção dos artistas no campo das artes e da cultura, e, consequentemente, para um aumento da capacidade produtiva nos diversos territórios de identidade da Bahia.

As 18 cidades que receberão o Programa de Qualificação em Artes no Interior da Bahia 2014: Euclides da Cunha, Ibotirama, Ipirá, Itaberaba, Itambé, Itapetinga, Jacobina, Juazeiro, Macaúbas, Mutuípe, Palmeiras, Pintadas, Ribeira do Pombal, Santa Maria da Vitória, Santo Amaro, São Desidério, Senhor do Bonfim e Serrinha.

Saber Mais. AQUI

Alemanha agradece ao Brasil



sábado, 12 de julho de 2014

Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro 50 anos


Deus e o Diabo na Terra do Sol, faz 50 anos, uma obra-prima de Glauber Rocha, seu grande filme e o melhor já feito no país.

Agenda Cultural - Petrolina e Juazeiro



Secretaria Executiva de Turismo
Prefeitura Municipal de Petrolina
+55 87 3862 3936
Centro de Convenções de Petrolina, s/n, Centro
Petrolina/PE   CEP: 56300-000
OBS: Informações e sugestões entrar em contato com a Secretaria Executiva de Cultura pelo (87) 3861-5157.

Prefeitura de Petrolina traça perfil de turista durante São João do Vale

Os impactos proporcionados a Petrolina, pela realização do São João do Vale, já começam a ser identificados pela gestão municipal e a Secretaria Executiva de Turismo traçou o perfil do turista que veio à cidade em virtude dos festejos juninos. A pesquisa foi aplicada com turistas que visitaram o Centro de Informações Turísticas, instalado no Pátio de Eventos Ana das Carrancas entre os dias 21 a 27 de junho. 

Após a coleta das informações, os dados catalogados demonstraram que a presença masculina foi maior na festa, sendo representada na porcentagem de 52% contra 42% de mulheres. O maior público que visitou o Centro de Informações Turísticas foi o de faixa etária entre 26 a 35 anos. Os casados estiveram em maior número na festa e este ano foi identificado que as pessoas aposentadas também participaram em grande número do São João do Vale. Com relação a escolaridade, a maioria dos entrevistados declarou possuir o ensino médio completo 

A pesquisa demonstrou ainda que 37% dos turistas chegaram a Petrolina através de excursão, mas a maioria (46%) utilizou-se de veículo próprio para se deslocar de seus destinos. Entre a motivação da viagem, 72% responderam ser pelo turismo de Lazer e 25% revelaram vir a cidade para visitar parentes ou amigos. A maioria dos entrevistados (46%) teve uma permanência média em Petrolina de 3 (três) dias. Em relação à classe socioeconômica, a maior parte dos entrevistados considerou-se de classe média. 

A rede hoteleira também foi beneficiada com chegada dos turistas a cidade, de acordo com a pesquisa, 52% dos turistas se hospedaram em hotéis e 36% em casa de parentes e amigos. 

“Nossa avaliação é que o São João do Vale foi promissor para o Trade Turístico de Petrolina, recebemos bem nossos turistas e movimentamos a economia, especialmente de pousadas e hotéis. Os bares e restaurantes também tiveram um saldo positivo neste período, a maioria dos nossos pesquisados, 29%, relatou que o Bodódromo foi um dos atrativos que mais lhe chamaram atenção e 95% dos turistas entrevistados, responderam que Petrolina correspondeu com as suas expectativas. Diante dos dados, podemos afirmar que o São João do Vale foi um sucesso para o turismo e outras áreas da gestão”, comenta o secretário executivo de Turismo, Iuric Pires. 

Texto: Thirza Santos 
Foto: Arquivo São João do Vale
Secretaria Executiva de Turismo
Prefeitura Municipal de Petrolina
+55 87 3862 3936
Centro de Convenções de Petrolina, s/n, Centro
Petrolina/PE   CEP: 56300-000

domingo, 15 de junho de 2014

“Não é que a educação do Brasil anda ruim, mas sim a criação.”


Trabalhando ao lado do mineirão, D. Maria Sueli dos Santos, de 54 anos, defende a realização do mundial no pais e mostra seus argumentos.

LULA SOBRE OFENSA A DILMA: "VI MOLEQUES GRITAREM''

Ex-presidente Lula (PT) criticou nesta sexta (13) o xingamento do qual a presidente Dilma Rousseff foi vítima durante a abertura da Copa do Mundo; ele disse que as ofensas demonstram "falta de respeito" com a presidente e que a "falta de educação" não tem relação com classe social;  "Eu acho que a instituição Presidência da República, liderada por uma mulher, tem que ser respeitada. Eu vi alguns moleques gritarem no campo e não eram pobres que estava passando fome, que não tinha escola. Pelo contrário, parecia que que comiam demais e estudavam de menos porque perderam a vergonha e a falta de respeito com nossa presidente", afirmou

247 - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou nesta sexta-feira (13) as ofensas direcionadas à presidente Dilma Rousseff durante a abertura da Copa do Mundo, na quinta (12), no Itaquerão, em São Paulo. Chamou de moleques os autores dos gritos. Lula disse que as vaias demonstram "falta de respeito" com a presidente e que a "falta de educação" não tem relação com classe social.

"Não é dinheiro, nem escola nem título de doutor que dá educação para a pessoa. Educação se aprende em casa", disse. "Eu acho que a instituição Presidência da República, liderada por uma mulher, tem que ser respeitada. Eu vi alguns moleques gritarem no campo e não eram nenhum pobre que estava passando fome, que não tinha escola. Pelo contrário, parecia que que comiam demais e estudavam de menos porque perderam a vergonha e a falta de respeito com nossa presidente", afirmou Lula.

Lula afirmou que enfrentou vários presidentes desde a ditadura militar (1964-85), mas sempre com respeito. "Nunca tive coragem de faltar com respeito", afirmou o petista. O ex-presidente participou na tarde desta sexta (13), em Teresina, de ato político ao lado do senador Wellington Dias (PT), que disputará o governo do Piauí.

No brasil247

Gilberto Gil e Jorge Mautner - Outros Viram

Onde estavam os senhores?

Onde estavam os senhores da Copa?

por Florestan Fernandes Jr.

Onde estavam ontem os políticos que festejaram a escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo de 2014? Onde estavam: Lula, Sérgio Cabral, Eduardo Campos, Aécio Neves, José Serra, Jaques Wagner, Yeda Crusius, Cid Gomes, Carlos Eduardo de Sousa Braga, Wilma de Faria, Roberto Requião, José Roberto Arruda, Blairo Maggi? Onde estava Marina Silva que queria uma sede no Estado dela, o Acre? Onde estavam os prefeitos, senadores, deputados, ancoras de televisão e rádio que queriam tanto a Copa do Mundo? Onde estavam os prefeitos e governadores responsáveis pelas obras exigidas pela Fifa? Ontem, coube a uma única mulher receber toda a agressão de uma torcida rica e privilegiada que conseguiu ingressos para o jogo de abertura em São Paulo. Uma elite raivosa que não perde a chance de destilar seu ódio de classe, seus preconceitos e sua falta de educação. Parabéns, presidenta Dilma, você não se escondeu nos palácios da República como fizeram os governadores.
No jornalggn

O Complexo de Vira-Latas


O termo Complexo de Vira-Latas denomina um sentimento característico de determinadas clsses da sociedade brasileira.
Esse sentimento marcado por derrotismo, pessimismo e má informação, está muito ligada a negação do que somos como brasileiro. O documentário o Completos de Vira-Latas explica esse sentimento, dicute o tema e faz um breve panorama social e político da realidade brasileira.
Um produção Cabrueira Filmes e sem Cortes Filmes.

terça-feira, 10 de junho de 2014

Festa de Pentecostes - Para Juazeiro - A Festa do Divino

HISTÓRICO - A devoção nasceu com a própria igreja, sendo que as festividades tiveram início nos Açores com a irmandade dos treze irmãos. Em Salvador - Catedral do nosso Estado surgiu em 1765 - implantada pelos portugueses que saiam aos domingos pedindo esmolas, donativos para a realização de atos em louvor ao Divino Espirito, sendo a procissão, triduo, e a missa festiva.
Em 1772 foi fundada a irmandade de Divino Espiríto Santo, que passou a promover a festa sem interrupção e com a participação de um ''Imperador'', escolhido entre os filhos menores dos paroquianos. que são os promotores da festa.
O Mestre - de - Cerimônia da festa tocava três vezes com a ponta da Bandeira do Divino, nas cabeças dos sentenciados, presenteando-os com uma moeda de prata, e após outros atos religiosos os detentos eram libertados. Da casa de Detenção e de lá vinham com o Imperador e seus familiares assistir à Santa Missa e Procissões.
                                                Maria Isabel Figueredo

Mercado Produtor - Cotação

Ver mais Aqui

terça-feira, 3 de junho de 2014

IV FESTIVAL DE ARTE E CULTURA

Festival de Arte e Cultura do Território do São Francisco vêm com tudo em sua IV Edição.

O Vale do São Francisco viverá uma semana diferenciada, pautada pela arte e cultura. Será realizado o “IV Festival de Arte e Cultura do Território do São Francisco” de 03 a 08 de junho de 2014, com muitas atrações de peso e a prata da casa. O objetivo do Festival é celebrar, difundir e fomentar as manifestações artísticas e culturais dos municípios que integram o Território São Francisco. Haverá Shows musicais de MPB, forró, rock, blues, jazz, reggae, discotecagem, teatro, dança, cinema, Oficina de Desenho Artístico e Percussão Criativa, recital de poesias, repentistas, manifestações populares, quadrilha Junina, pau de sebo, quebra pote, exposição de artesanato e muito mais.

O IV Festival de Arte e Cultura do Território do São Francisco é uma realização do Centro de Cultura João Gilberto com o apoio da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult/BA), Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (SUDECULT) e Diretoria de Espaços Culturais (DEC).

Confira a nossa programação: 03 a 06 de junho (ter a Sexta)

Exposição “Perfil Fotoetnográfico das Populações Quilombolas do Submédio São Francisco –              Coordenadora: Márcia Guena (UNEB, Campus III) .
·         03.06 - Terça
·         14h às 16h - Oficinas Artísticas - Percussão Criativa – Aislan Santos
·         16h às 18h - Oficinas Artísticas -Desenho Artístico – Edson Alves
·         19h - Circuito Popular de Cinema e Vídeo (CPCV) – Especial A prata da Casa – Sertão Avoador.  (BRA), 40 mim, 12 anos. 
·          
·         04.06 - Quarta
·         14h às 16h - Oficinas Artísticas - Percussão Criativa – Aislan Santos
·         16h às 18h - Oficinas Artísticas -Desenho Artístico – Edson Alves
·         19h - Abertura da IV Festival de Arte e Cultura do Território do São Francisco
·                   Lançamento da exposição “O Artesanato do Sertão do São Francisco”
·         20h - Audição Celebrando o Sertão - Instituto Villa Lobos de Música 
·         21h30 - Recital de Cordel e Repente - Valdir Lemos, Élson Campos, Ramon Ranieri e convidados
·          
·         05.06 – Quinta
·         14h às 16h - Oficinas Artísticas - Percussão Criativa – Aislan Santos
·         16h às 18h - Oficinas Artísticas -Desenho Artístico – Edson Alves
·         19h - Jam no João - Celebrando o Vale do São Francisco (convidados)
·         20h - Roda de Capoeira (Curaçá)
·         20h - Espetáculo Tintas, luz e sombras - Grupo OCA (dança contemporânea e grafitagem)
06.06 – Sexta
·         14h às 16h - Oficinas Artísticas - Percussão Criativa – Aislan Santos
·         16h às 18h - Oficinas Artísticas -Desenho Artístico – Edson Alves
·         17h - DEC em Diálogo: Bate-papo entre a Diretoria de Espaços Culturais e artistas do Território do São Francisco /  DEC/ SecultBA
·         19h - Discotecagem da Música Popular Brasileira – DJ Uriel Bezerra
·         20h - Grupo Folclórico Samba de Véio do Rodeadouro (Foyer)
·         21h – Show História da Música na Bahia - Paulinho Boca de Cantor (Sala Principal)
·          
·         07.06 - Sábado
·         18h - Discotecagem de Rock com a DJ Elys Ramila
·         19h20 - Banda Desideratu
·         20h30 - Show Pirombaião - Grupo Pirombeira
·         22h30 - Banda Cangaceiro Hi-tech
·         23h30 - Show de Flavio Baião com part. de Silas Souza
·         00h - Show Tio Zé Ba (Apocalipses Reggae)
08.06 – Domingo
·          
·         18:00 - Quebra Pote, Pau de Sebo e rainha do milho
·         19:00 – Quadrilhas Juninas do Território
·         20h - Roda de capoeira com o Grupo Abadá
·         21h - Grupo Folclórico Roda de Braço (Baraúna)
·         21h30mim - Silas Souza (estacionamento)
·          
·         SERVIÇO
·         O quê:   IV Festival de Cultura e Arte do Território do São Francisco
·         Quando: De 03 a 08 de Junho
·         Local: Centro de Cultura Joao Gilberto -Olívia Barradas – Rua José Petitinga, s/nº, - Juazeiro – BA
·         (74) 3611-4322
Acesso gratuito e aberto ao público
Assessoria de Comunicação do Circuito de Festivais
*Programação sujeita a alteração

João Leopoldo Viana Vargas
Coordenador Centro de Cultura João Gilberto
Diretoria de Espaços Culturais - DEC 
Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura - SUDECULT
Secretaria da Cultura - SECULT
(74) 3611-4322 / (74)8812-0269
·          

São João do Vale


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O Nego D'Água

O Nego D'Água

OS CONGOS - FESTA DO ROSÁRIO

OS CONGOS - FESTA DO ROSÁRIO

Rio São Francisco

Rio São Francisco
Juazeiro Bahia