segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

"São Gonçalo minha gente, Não é como os outros Santos. Os outros querem que lhe rezem. São Gonçalo que lhe cantem!"

Guias, Contraguias, e Cantadores (as) 
Não seria nada recomendável falarmos de Roda São Gonçalo deixando de incluir nesta trajetória tais elementos. No mínimo estaríamos cometendo uma grande injustiça considerando-se que na realidade são estes personagens os principais protagonistas deste espetáculo, responsáveis direto pela condução e animação das rodas, especificamente falando. Aos guias, lhe são conferidos a obrigação de coordenador os pares, administrar as ordens atribuídas em relação a quantidade de pares, o aspecto físico e visual, especialmente quando se trata de uma roda de finados. Sua condução de forma ordeira  e atenciosa para que tudo aconteça obedecendo-se aos tramites legais observados nos versos pronunciados: "Os guias e contra-guias todo dançar tenham cuidado São Gonçalo não aceita que lhe façam dança errada".

A função dos contra-guias tornam-se um pouco mais salutar. Elemento primordial. É conduzir a animação fundamentado no ritmo e estilo, isto porque o pandeiro são mais alto que viola. Dessa forma, ninguém aguenta ouvir este instrumento fora de sintonia, afetando em especial a paciência dos guias que logo ao verificar a deficiência, lhe faz a advertência. Acontecendo a reincidência não haverá outra alternativa  se não solicitar-lhe a permuta por outro mais atencioso, embora seja esta uma situação constrangedora, uma tarefa difícil de ser realizar. Em relação aos contadores (as), observamos que um velho refrão já preconiza: "Quem canta, não assobia!" Neste caso, a responsabilidade destes torna-se maior levando-se em conta que ira exigir dos mesmos, habilidades necessárias, isto por que simultaneamente ira assimilar o som da viola ao ritmo dos versos, o desenrolar da dança, a conclusão da reposta aliada a segurança do verso. 

E tem mais. É indispensável fazer bonita. Voz estridente, muito entusiasmo. Nos versos, estão explícitos boa parte da história desta cultura  e certamente muitos convidados e expectadores estarão ali de olhos abertos, ouvidos  na escuta, discretamente, atentos a elucidação dos fatos e comportamento dos personagens;
Entendemos que autenticidade da roda de São Gonçalo está diretamente ligada a atitude e boa performance destes animadores. Nas suas essências ela conseqüentemente perdera o brilho e se tornaria até certo ponto monótona. Evidente  que se estes profissionais foram, e continuarão sendo, deslumbrantes no bom desempenho desta atividade. Nada mais salutar do que aqui e agora mencionar aversão que vem legitimar esta interação afetuosa desta gente além de referendar, alguns dos seus membros existentes na antiga e atual gerações.
Livro São Gonçalo do Mulungu - Cenário de Mitologia, Fé e Compromisso.
Bertolino Alves Nascimento 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O Nego D'Água

O Nego D'Água

OS CONGOS - FESTA DO ROSÁRIO

OS CONGOS - FESTA DO ROSÁRIO

Rio São Francisco

Rio São Francisco
Juazeiro Bahia