sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Fazenda Sobradinho - Aspectos Históricos

   Há muitos anos atrás existiam 2 (dois) grandes amigos que eram moradores do Salitre. Certo dia, um deles comprou uma grande fazenda, dando-lhe o nome de Fazenda Sobrado. Dias depois o seu amigo também conseguiu comprar um pedaço de terra que além de distante era bem menor, e em homenagem a essa grande amizade, deu-lhe o nome de Fazenda Sobradinho, que é assim chamada até os dias de hoje.

    O primeiro morador, o senhor João Pereira Lima, chegou aqui em 1915 e faleceu com 111 anos.

José Pereira, neto do primeiro morador
   Antigamente o Salitre era diferente de hoje, não tinha irrigação, nem  energia. Os homens plantavam cana, mandioca, batata, feijão na vazante e tinha engenho para fazer rapadura.
    Da cana fazia rapadura, mel e batida. Da mandioca fazia farinha. A cana era moída em engenho de pau, puxado com bois. Depois veio o engenho de ferro que também era puxado com boi e burro. A cana era moída para fazer o caldo, os seus reservatórios eram dornas ou bangüê, daí levava até os tachos já colocados na fornalha. Era colocado bastante fogo para que o caldo da cana chegasse ao ponto de mel da rapadura, já a produção de farinha era da seguinte maneira: a mandioca era ralada manualmente com uma roda muito grande, tinha um rio que ia até um carretel dentado, ali ralava a mandioca e era aparada em um coxo, dali pegava a massa da mandioca, levava até a prensa para que ela fosse prensada até enxugar, depois prensava e levava até o forno com fogo e mexia com um rodo até se transformar em farinha.
Jovelina 67 anos - PARTEIRA

Haviam mulheres que faziam renda com birros e espinhos para sobreviver.
Outras plantavam canteiros de cebolinha, alho e coentro, mas era tão difícil para elas, porque tinham que molhar carregando água em duas latas penduradas.
    Não existiam carros para transportar mercadorias até Juazeiro, era muito difícil porque tinha que ir montado em jumento, precisavam sair meia noite para chegar a Juazeiro.
   Os partos da comunidade eram realizados por, Luiza Pereira Lima, Maria, Eva das Virgens Pereira Lima e pela senhora Jovelina Ferreira de Carvalho, hoje com 67 anos, a única viva.

PESQUISA: Professora Katiane da Silva Almeira.
Gestora da Escola Maria do Carmo Sá Moreira,
 em parceria  com a comunidade e alunos
Fazenda Sobradinho - Salitre
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O Nego D'Água

O Nego D'Água

OS CONGOS - FESTA DO ROSÁRIO

OS CONGOS - FESTA DO ROSÁRIO

Rio São Francisco

Rio São Francisco
Juazeiro Bahia