domingo, 17 de junho de 2012

Abóbora em Festa - Resgate às Tradições Históricas do Distrito

A Escola Municipal Manoel de Souza Bonfim, realizou o grande evento A Escola na Trilha Cultural que tem como parceria a Secretaria de Educação e Esporte - SEDUC. O objetivo; o regate às tradições históricas do distrito de Abóbora. 
A fundação de Vila Abóbora teve origem do encontro de tropeiros (feirantes) que vinha da região de Senhor do Bonfim e Jaquarari, na década de 20, conhecidos como jacobineiros, que se dirigiam para a Fazenda Rancharia, local onde havia uma pequena feira, com uma distância aproximadamente 20 Km deste distrito. Era costume dos feirantes descansar, os animais, no tanque de Justiniano e outros no tanque de Marcos Ferreira proprietário da Fazenda Tanque de Cima, que ficava onde era o tanque do município.
Neste local o Sr. Antonio Bonfim e Zezé Coroa (José Benedito) convidaram algumas pessoas das fazendas mais próxima para fazerem as compras na passagem dos tropeiros o que iria diminuir a distância para Rancharia. Após várias vezes que compareciam as compras. Raimundo Bonfim, João Gomes, Zezé Coroa, (José Benedito), combinaram com os feirantes para ficar realizando uma pequena feira semanalmente, em baixo do pé de Baraúna que existia na Parede do Tanque de Marcus Ferreira, algum tempo depois foi construído uma cobertura com malva e depois telha, já mudando de local, sendo construído  também as primeiras casas de negócio ( as bodegas ), os organizadores da feira tornaram-se os primeiros comerciantes, nesta feira era também comercializadas doces, bolos e café as primeiras vendedoras dessas iguarias foram:
 
 Nemêm Bonfim, (Ana Bonfim, da fazenda Angelical) D. Levina (da Fazenda Arapuá). 
Iguarias: doces de leite com ovos, doce de umbu, doce de rapadura, paçoca de carne, bolo branco, brevidade.
 Comerciantes e produtos comercializados nas bodegas
Raimundo de Souza Bonfim, vendia carne, João Gomes comercializava diversos produtos, Zezé Coroa, cereais, Manoel de Souza Bonfim comprador dos diversos produtos locais, como algodão e caroá, peles e outros.
 Camilo Borges Filho de João Gomes vendia miudezas ( produto de higiene e perfumes), esta feira deixou de existir entre 1928 e 31, motivado pela presença do grupo de Lampião na região.
O nome Abóbora, teve a sua origem em decorrência de uma grande quantidade de abóboras que existiu em uma queimada, local onde hoje é conhecida como Abóbora Velhas, teria sido neste local construído um rancho para amassador dos proprietário de gados de fazenda Angical e dos Buritis de Jaguarari, em período de poucas chuvas na região, este local passou a ser referenciado por abóboras. Assim passou-se a chamar tanbém de Abóbora o local da feira, onde foi construída por João Gomes, Raimundo e Zezé Coroa as três primeira casas (as bodegas), onde teve inicio a rua principal.
TEXTO: Professoras da  Escolas Municipal Manoel de Souza Bonfim, através de pesquisa dos alunos do Fundamental I e II. Projeto A Escola na Trilha Cultural
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O Nego D'Água

O Nego D'Água

OS CONGOS - FESTA DO ROSÁRIO

OS CONGOS - FESTA DO ROSÁRIO

Rio São Francisco

Rio São Francisco
Juazeiro Bahia